Share on Google+

A Um Passo da Eternidade

  (From Here to Eternity)
Sinopse Neste filme marcante, paixão e tragédia colidem numa base militar em um fatídico dia de dezembro de 1941. O recruta Prewitt (Montgomery Clift) é um soldado e ex-boxeador sendo manipulado pelos seus colegas e superiores. Seu amigo Maggio (Frank Sinatra) tenta ajudá-lo mas já tem seus próprios problemas. O sargento Warden (Burt Lancaster) e Karen Holmes (Deborah Kerr) trilham o perigoso caminho de amantes ilícitos. Cada uma das vidas será mudada quando suas histórias culminarem com o ataque japonês a Pearl Harbor.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil A Um Passo da Eternidade
Título Original From Here to Eternity
Ano Lançamento
Gênero Drama / Romance / Guerra
País de Origem EUA
Duração118 minutos
Direção
Estúdio/Distrib. Sony Pictures

Elenco


... Sgt. Milton Warden
... Robert E. Lee Prewitt
>> Ver todo o Elenco...

Trilha Sonora


“Re-enlistment Blues”(1953)
by James Jones, Fred Karger, Robert Wells
Cantada por men in the barracks twice
Played often in the score
“Taps”(1862) (não creditada)
Música de Daniel Butterfield
Played by a bugler at bedtime
Reprised on bugle by Pvt. Lee
>> Ver toda a Trilha Sonora...

Trailer



Comentários



  >> Ver todos os Comentários...

21/09/2009 - Amarildo (45 anos)

4
  Ótimo
Denunciar
De bom para ótimo filme elenco de primeira linha não tenho duvidas um dos melhores filmes que já assisti.

20/05/2010 - Mgs (70 anos)

5
  Ótimo
Denunciar
Clássico!

14/07/2010 - Ivam Teixeira (51 anos)

6
  Ótimo
Denunciar
Deborah Kerr, numa boa atuação, esbanja charme. Sinatra em atuação segura, Lancaster eficiente. Grande filme, George Reeves, ex-Superman (TV) faz uma pequena participação. Cliff era um ator muito bom, Donna Reed está linda. Um ator pouco valorizado, Ernest Borgnine.

10/09/2011 - Gabriela (22 anos)

7
  Ótimo
Denunciar
Ótima história e excelente elenco. Adoro a famosa cena do beijo, na praia! E um clássico de 5 estrelas douradas! Excelente!

16/01/2012 - Luiz (47 anos)

8
  Ótimo
Denunciar
Um grande filme. Montgomery Clift esbanja personalidade com o seu incrível personagem. Burt Lancaster também dá um show. E ainda temos a adorável e talentosa Deborah Kerr. O final é simplesmente maravilhoso. Um grande clássico para ser visto muitas vezes.

18/07/2012 - Osmar (55 anos)

9
  Bom
Denunciar
Gostei do filme, mas achava que seria melhor, o final foi meio sem graça, vale um 7,8... Bom elenco...

25/10/2012 - Márcia (29 anos)

10
  Bom
Denunciar
Pela 1 vez li os comentários e não vi nenhuma BOBAGEM em nenhum deles. Estamos progredindo pelo menos para os comentários deste filme. Filme bom, elenco idem nota 7,5.

20/12/2012 - Ivan Cruz (45 anos)

11
  Ótimo
Denunciar
Assisti esse filme pela primeira vez quando tinha quinze anos de idade hoje perdi as contas de quantas vezes mais já assisti, já seria as falas de cor, comprei o DVD e guardo a sete chaves. Nota 10.

15/07/2013 - Frank Oddermayer (58 anos)

12
  Bom
Denunciar
Filme aclamadíssimo pela crítica quando de seu lançamento (não tinha nascido ainda), porém, como diria o gaúcho, não fiquei de estribo frouxo por causa dele.

23/07/2013 - Paulo Osamu (60 anos)

13
  Bom
Denunciar
O filme "O Poderoso Chefão-Parte 1", conta como Frank Sinatra teria conseguido, com a interferência da Mafia, o papel neste filme.

09/08/2013 - Edson Nascimento (52 anos)

14
  Bom
Denunciar
Este filme retrata uma época, onde os costumes começam a mudar a independência pessoal começa a se tornar uma condição social. É um épico que merece ser visto e revisto para a identificação de atores e atrizes que marcaram a virada do cinema em 1950, 1960.

31/03/2014 - Josmar (46 anos)

  Ótimo
Denunciar
Um clássico que entrou pra minha coleção semana passada e não me arrependi de compra-lo. Atores excelentes, BURT LANCASTER como sempre não deixa a desejar e quanto a FRANK SINATRA deu bem conta do recado, alias todos os atores e atrizes se desempenharam muito bem. Ainda vou assisti-lo muitas vezes.

25/11/2014 - Moises Silva (43 anos)

  Ótimo
Denunciar
O que dizer desse filme? Simplesmente um grandioso clássico do gênero drama sempre digno de um oscar! Inesquecível!

31/01/2018 - Zequita (57 anos)

  Ótimo
Denunciar

A Um Passo da Eternidade denuncia e aplaude a pátria Superman ao mesmo tempo, tal um edital de jornal que aplaude um candidato sem poder ignorar sua corrupção aparente. É imparcial quando o pobre recruta Prewitt (Montgomery Clift) se orgulha em combater o Japão em nome dos EUA, mas que em outro momento tem de escavar um buraco para enterrar um jornal que escracha a dura realidade americana. São nesses momentos dúbios onde Nascido para Matar, o primo contemporâneo do filme, aferra-se ao passado e encontra seu DNA. A um passo de serem imortais, como os nomes que o fizeram ser obras inesquecíveis, por motivos não tão diferentes assim. Imersos num filme que nem de longe se torna uma propaganda política pró ou contra qualquer ideologia, Prewitt e o soldado Angelo Maggio, vivido por Frank Sinatra, no que lhe rendeu reconhecimento pelo papel, tornam-se irmãos, amigos num lugar onde a competição faz a história fluir em ação e na própria essência do filme: A guerra, a tensão bélica que não existe só nos campos, mas nos olhares que a precede. A maldita da guerra que, mais uma vez lembrando ao leitor, machucava o mundo, nos idos de 1953, personificada no batalhão do sargento Milton Warden, na pele do grande ator Burt Lancaster, o eterno J.J. De A Embriaguez do Sucesso. Estes três homens, em especial Prewitt, dão o tom do que nunca tenta ser um estudo do ser humano, até porque Vá e Veja definiu a tentativa. O filme inteiro roda em torno do que faz a vida de soldados valer a pena: A bravura, a coragem de fazer o certo e não pedir desculpas quando o outro está errado, e até mesmo o desejo compartilhado por cineastas e outros artistas de não sucumbir, perante o que nasceram para fazer: Defender um ideal, até o fim. Dentre tudo isso e mais um pouco, A Um Passo da Eternidade remete a certeza, também imortal, que nenhuma arte dialoga tão bem questões atemporais, num espaço mesmo que restrito por um formato full-screen preto e branco, que o bom e velho Cinema. Ainda mais aquele, feito em plena era de ouro, numa Hollywood ainda intensa de boas ideias. Nota 10.

27/11/2018 - FabioKubrick (39 anos)

  Bom
Denunciar
Bom filme, com uma bela trilha sonora, e também ótimas atuações.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

A Um Passo da Eternidade (From Here to Eternity)

Copyright © 2020 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.