Share on Google+

O Piano

  (The Piano)
Sinopse No século XIX, Ada (Holly Hunter) vive as dificuldades de ser muda e cuidar de sua filha, uma garotinha irriquieta chamda Flora (Anna Paquin). Depois de um casamento arranjado com Stewart (Sam Neil), Ada deixa a Escócia acompanhada de sua filha e de seu amado piano para viver em um lugar completamente diferente, enfronhada nas matas exóticas da Nova Zelândia. A mulher sofre com a adaptação ao seu novo lar e seu tormento só aumenta quando Stewart vende o piano para o vizinho, George (Harvey Keitel). Para ter o instrumento de volta, Ada passa a dar lições de piano a George. Lições que vão muito além do que ambos podiam imaginar.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil O Piano
Título Original The Piano
Ano Lançamento
Gênero Drama / Musical / Romance
País de Origem Austrália / Nova Zelândia / França
Duração121 minutos
Direção

Elenco


... Ada McGrath
... George Baines
>> Ver todo o Elenco...

Trilha Sonora


“The Heart Asks Pleasure First/The Promise”Michael Nyman
“All Imperfect Things”Michael Nyman
>> Ver toda a Trilha Sonora...

Trailer



Comentários



  >> Ver todos os Comentários...

21/09/2010 - Wagner (47 anos)

21
  Bom
Denunciar
Achei um pouco parado, principalmente o início. Mas é um filme diferente. Pelos comentários que li aqui, esperava mais...

26/09/2010 - Anita (43 anos)

22
  Ótimo
Denunciar
Esse filme relata como o amor pode ser grandioso. Já assisti diversas vezes e sempre me emociono ao assistir. Belíssimo! Eu comparo esse filme a minha vida, pois também sou apaixonada pelo meu piano e sei o quanto sofro porque meu pai tirou de mim o meu tão amado piano. Quantas vezes chorei de saudades de tocar pra minha doce isa a menininha que eu tanto amo, mas espero que na minha vida assim como no filme eu possa reencontrar minha felicidade junto com meu novo amor. Filme magnífico apaixonante música maravilhosa, fantástico!

17/06/2011 - Elvira Akchourin do Nasci (56 anos)

23
  Bom
Denunciar
Um filme denso, que mostra que o amor não precisa de palavras, mas resulta do encontro de duas almas sensíveis. A protagonista que não fala e seu apaixonado não imaginam o perigo que correm diante do marido que a vida ensinou a ser duro. A menina é a testemunha daquela tragédia. "O Piano" também chama a atenção pela ambientação na Nova Zelândia e pelos aspectos da cultura maori. Holly Hunter, Harvey Heitel, Sam Neill e Anna Paquin têm ótimas atuações. Bela trilha sonora.

05/07/2011 - Adriana (37 anos)

24
  Ótimo
Denunciar
Esse filme toca de uma maneira incrível, principalmente a alma de uma mulher, ele é fantástico as atuações maravilhosas, que passam um realismo tremendo e tocante.

04/01/2012 - Daiane (30 anos)

25
  Ruim
Denunciar
Deve haver alguma coisa errada, pois não acho esse filme tão excepcional assim. A atriz é muito expressiva e mereceu sim o Oscar pelo papel, mas o enredo do filme é ruim. Cenário lamacento, personagens caricatos, uma mãe que quase se prostitui (ignorando a própria filha) por conta de um piano. Um personagem (George) que do nada ama Ada. Um marido que vê a esposa com outro e demora a reagir. E para fechar o caixão, um final bem bobinho. Penso que os demais concorrentes ao Oscar de 1993 deveriam ser muito ruins para esse filme ter sido lembrado.

04/01/2012 - Flora (31 anos)

26
  Ruim
Denunciar
Não acho o filme tão maravilhoso como falam. Tedioso, personagens caricatos, cenário lamacento. Nada na historia tem um sentido, nem a atitude dos personagens. Holly Hunter mereceu o Oscar porque seu trabalho foi, realmente, muito bom, mas o filme deixa a desejar.

23/02/2012 - Natalia (29 anos)

27
  Ótimo
Denunciar
Tem uma das mais belas cenas de sexo do cinema.

02/03/2012 - Daniela Corgozinho (36 anos)

28
  Péssimo
Denunciar
Sem mais comentários: lixo!

25/06/2012 - Sandes (34 anos)

29
  Bom
Denunciar
O Piano é um filme dramático, que comove ao tempo em que nos faz pensar. Não gostei do rumo que as coisas tomaram tampouco da escolha da personagem principal, muito embora eu tenha percebido o quanto ela tenha se realizado. A prova disso foi a mudança da cor de seus vestidos nos minutos finais da trama.

28/08/2012 - Débora (46 anos)

30
  Ótimo
Denunciar
Filme simplesmente maravilhoso! Do gênero Drama um dos melhores que já assisti!

05/01/2015 - Osmar (57 anos)

  Ótimo
Denunciar
Mistura de drama e romance, muito bom filme, nota 8... E para as protagonistas, nota 10 holly hunter ótima anna paquin, mais do que ótima...

02/11/2015 - Rosana (58 anos)

  Bom
Denunciar
Este filme mostra a dificuldade de um deficiente, no caso o surdo, de se comunicar e de expor seus sentimentos quando quem está a seu redor não conhece a língua de sinais. Nos alerta e mostra que mesmo hoje em dia não temos conhecimento para lidarmos com esse problema, que é a comunicação com os surdos.

03/11/2016 - Kassio (19 anos)

  Ótimo
Denunciar
Que filme magnífico! Belíssimas atuações, forte, comovente e uma reconstituição fida e digna a época, mereceu os prêmios que levou, uma história brilhante. Anna Paquin linda em cena e talentosa desde pequena.

26/11/2017 - Lucas Fera (21 anos)

  Ruim
Denunciar
Não entendo como todo mundo, principalmente as mulheres, gostaram de um filme (dirigido por uma mulher) sobre um romancezinho vindo de um assédio e pressão psicológica. Inicialmente parecia ser um filme interessante, como uns takes nostálgicos da praia com a bela trilha sonora tocando e a inocência de ambas personagens: a mãe e a filha. Só que depois vira uma história desinteressante, principalmente quando entra em cena os homens. Olha, não sou politicamente correto nem nada, que fique claro, mas isso estragou o filme. Poderia ter sido mais emocionante. Mostrar Spoiler A cena em que Stewart corta o dedo da Ada já me deixou com raiva - como se ele tivesse este direito; como se ela fosse propriedade dele, mais uma vez tratando a mulher como objeto sexual e possessivo. Eles dizem amá-la, mas não amam. Mesmo considerando a época em que o filme se passa, não dá pra engolir. Achei que o filme seria mais poético e bonito. Uma pena, me enganei. Aliás, pra completar, faço as palavras de Daiane as minhas.

21/01/2018 - Eduardo (45 anos)

  Ótimo
Denunciar
Novamente mais um comentário desse tal de Lucas Fera, que já tinha feito algo parecido na página do novo Star War, e com muita classe e elegância, o senhor Sergio Sarmento colocou esse jovem em seu devido lugar, agora novamente esse jovem garoto ataca novamente com mais asneira e um absurdo desses. Antes demais nada saiba jovem que você está totalmente enganado, depois é preciso destacar que é um filme de (1993), uma época que ainda não existia internet para garotos como você vomitar tanta asneira como fez no comentário acima, e depois é necessário prestar muita atenção nas metáforas e o principal de tudo se atentar a época que o filme se passa. Seu comentário é uma falta de respeito grande com as mulheres que gostaram e principalmente com a diretora e atriz que ganhou vários prêmios através desse lindo filme e pior de tudo seu comentário deixa subentendido e direcionado aos homens que também gostaram do filme e estão eticamente errado por gostarem dessa película, pois pela suas afirmações equivocada e absurda esta taxando o público que assistiu de algo criado em sua cabeça com insinuações levianas e sem sentido, trazendo questões fútil de rede sociais para dentro de um filme de 1993, o que não é surpresa nenhuma para um geração criada e alienada a base de redes sociais. E o pior de tudo um jovem querendo colocar machismo no meio e logo em seguida questionando como as mulheres gostaram e debochando da diretora, ou seja retratando e indo totalmente contra aquilo mesmo que escreveu, um verdadeiro deboche e desrespeito ao público. Mas realmente como você mesmo afirmou "Não entendo como..." isso ficou bem claro para todos e não deixa dúvida nenhuma, pois pelo comentário nota-se bem que você realmente não entende mesmo. E talvez nem saiba o que está escrevendo, mas pode deixar que eu explico meu jovem garoto, suba a barra de rolagem e leia sinopse calmamente e veja com bastante atenção a capa do filme e perceba o mesmo recheada de premiação, e agora eu que digo, não entendo como um jovem garoto fala tamanha asneira de um filme que o mesmo não teve capacidade ou preguiça de entender e vem questionar o público que apreciou esse baita filme, apenas porque não entrou em sua pequena cabeça de ideias e questões sem fundamento. Finalizando, como disse o próprio Sergio Sarmento em outra página, "ainda bem que existem gente que pensa aqui deste lado". Esse jovem precisa de uma orientação urgente, não é possível escrever tanta asneira como essas em um site tão adorável como IF, o Lucas fera simplesmente banaliza e desmerece aquilo que não lhe agrada, isso é um absurdo no mundo cinematográfico, pois o filme não gira em torno de sua pessoa jovenzinho. Isso esgota a paciência de qualquer um, ainda mais que aprecia a sétima arte, e ler coisas desse tipo acaba com auto estima de qualquer um, ainda mais nós amante de cinemas.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

O Piano (The Piano)

Copyright © 2018 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.