Share on Google+

O Ódio

  (La haine)
Sinopse Vinte e quatro horas da vida de três jovens. Vinte e quatro horas para encontrar uma solução para o ÓDIO que mantém os dois lados em conflito. Se matar um policial com a sua própria arma não é a resposta... Então qual é? Filmado em branco e preto no estilo cinéma-vérité, O Ódio acompanha um dia na vida de três jovens alienados, propensos à violência, e que residem no mesmo conjunto habitacional decadente de Paris. Vinz, que é judeu, é o mais raivoso e menos inteligente dos três. O norte africano Said é mais calmo, mas também o mais desesperançoso a respeito do futuro. Hubert é negro e o mais maduro, que canaliza a sua raiva através do box. Os três rapazes do “Bluebell” passaram a noite toda em conflito com a polícia. Porquê? Porque Abdel Ichah, um árabe de 16 anos e amigo deles, encontra-se em coma após ter sido severamente espancado durante um interrogatório. Mais um caso de abuso de poder, mais um motivo. Embora os três rapazes tenham sido tomados pela ira, um cuida do outro para manter o controle. Mas tudo muda quando Vinz encontra um revólver carregado...Agora, eles irão viver o dia mais importante de suas vidas.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil O Ódio
Título Original La haine
Ano Lançamento
Gênero Policial / Drama
País de Origem França
Duração98 minutos
Direção
Estúdio/Distrib. Universal
Idade Indicativa 16 anos

Elenco


... Vinz
... Hubert
>> Ver todo o Elenco...

Trilha Sonora


“Burnin' e Lootin'”Escrita por Bob Marley
Interpretada por Bob Marley
© 1973 by Caiman Music Inc.
avec l'aimable autorisation des EMI Music Publishing France SA et de Polygram Projets Speciaux
“That Loving Feeling”Escrita por Tony Joe White
Interpretada por Isaac Hayes
avec l'aimable autorisation des EMI Music Publishing France SA et de Fantasy
>> Ver toda a Trilha Sonora...

Trailer



Comentários



  >> Ver todos os Comentários...

17/06/2009 - Lígia (25 anos)

13
  Ótimo
Denunciar
Maravilhoso.

23/07/2009 - Marco Aurélio (27 anos)

14
  Ótimo
Denunciar
Os três são a transfiguração de raças marcadas pelo ódio! A história, as cenas, enfim, tudo ficou maravilhoso nesse filme!

12/09/2009 - Danilo Batista Martins (36 anos)

15
  Ótimo
Denunciar
Por ter morado em Paris por 2 anos, e ter assistido ao filme enquanto estava lá, vi nele um retrato fiel do que encontrava nas estações do metrô, nas ruas, nas galerias, como Les Halles, onde há grande concentração de jovens, sobretudo aqueles de ascendência árabe e africana, que sofrem de uma terrível crise de identidade cultural. Sempre esperei que aqueles incidentes que ocorreram em 2006 com as centenas de carros queimados em Paris, causados pela morte de um jovem árabe pela polícia, cedo ou tarde iriam acontecer. Basta ver o filme, que foi produzido anteriormente a esses fatos para ver que isso seria previsível. Muito útil para vermos que países ricos também tem seu grau de miséria. E para constatarmos que miséria nem sempre precisa vir acompanhada pela pobreza material. Totalmente fiel à realidade!

29/10/2009 - 520 (23 anos)

16
  Ótimo
Denunciar
A imagem dos bairros.

08/03/2010 - Afonso (17 anos)

17
  Ótimo
Denunciar
Grande filme, que vale a pena toda a gente ver! Vi-o na aula de geografia, pois estou a estudar a expansão urbana! Muito bom filme, sobretudo para jovens.

03/06/2010 - Daniel Veras (29 anos)

18
  Bom
Denunciar
Um filme muito bem bolado.

28/06/2010 - Alice (40 anos)

19
  Ótimo
Denunciar
O filme é muito bom e retrata uma situação insustentável nas periferias da França!

08/07/2010 - Miguel Urion (21 anos)

20
  Ótimo
Denunciar
O filme é fantástico, o momento da vaca, é por ele estar viajando bastante por causa do famoso chit (maconha da algeria). Nada que deixasse o filme ruim. Mostra a realidade das "banlieux" favelas urbanas. Morei 7 anos na frança, e posso dizer que é até pior do que as favelas do rio.

09/09/2010 - Wander (27 anos)

21
  Ótimo
Denunciar
Um grande filme que encontra em sua lógica o Caos.

10/01/2011 - Ahmed (23 anos)

22
  Ótimo
Denunciar
Não acho válido comparar com Cidade de Deus. É evidente o modo com os jovens dos guetos são marginalizados e empurrados para a violência que não renegam, contudo, o filme não glamouriza nem retrata heróis, e sim pessoas, com virtudes e defeitos em uma determinada condição social. É a grande difereneça entre os filmes nacionais e suas lições politicamente corretas e La Haine, um retrato cru do vazio e da estigmatização da juventude, sobretudo, estrangeira.

25/09/2011 - Carlos N Mendes (44 anos)

23
  Ótimo
Denunciar
Fundamental, imperdível, duro, e com um toque fantasticamente bem dosado de humor. As 'cités' são a expiação francesa de sua tragédia colonial, uma das históriais sujas do século XX. Um dos melhores filmes que vi em 2011. No que pesem as diferenças culturais que temos em relação ao problema francês, este filme é digno de ser colocado no currículo das nossas escolas secundárias - desde o Morumbi até o mais remoto recanto amazônico. Nota 9.

05/09/2012 - Fabiokubrick (33 anos)

24
  Bom
Denunciar
Interessante!

09/02/2013 - Mauricio (32 anos)

25
  Ótimo
Denunciar
Ótimo. Assisti quando moleque e comprei o DVD. O diretor fez "Assassino (s)" de 1997 após este, que falava sobre a influência da TV sobre os jovens. Um ótimo suspense, um pouco pesado quanto a violência, mas um drama denúncia sobre a alienação. Os críticos detestaram. Como fizeram com o Fernando Meirelles em "Ensaio sobre a Cegueira". Crítico é assim: eles te bajulam por um ou dois filmes e depois te passam a perna por não ter feito o filme que eles queriam e não o de seu gosto pessoal. Quem tiver a oportunidade baixem "Assassino (s)" com o próprio Mathieu Kassovitz e Michel Serrault.

11/04/2013 - Petra Fernanda (29 anos)

26
  Ótimo
Denunciar
Muito bom o filme. Assisti na aula de Sociologia. O que mais me chamou a atenção foram os traços reais sobre a cidade de Paris. Não mostrou somente que é belo, mas também áreas pobres e "marginalizadas".

03/09/2015 - Samy (48 anos)

  Ótimo
Denunciar
Sou francês e assisti esse filme quando ele saiu no cinema. Um espetaculoso filme que revolucionou na época o cinema francês moderno. Foi também o filme que fez o Matthieu Kassovitz (o diretor) famoso. Foi uns do primeiro papel do Vincent Cassel (cisno negro, Jeanne d´arc, doze homem e outro segredo, treze homem e um novo segredo, e o próximo filme de Bourne, etc...) que na minha opinião é uns dos melhores ator francês. Mesmo não gostando desse tipo de filme (bastante violência) eu recomendo só pelo papel do vincent Cassel. O filme procura mostrar a realidade de uma vida desafiadora para um grupo de bandidos de baixo nível. O realismo do filme deveria servir para os ministros da França tomar atitude para melhorar as condições de vida do povo morando em bairro desfavorecidos. Para resumir, o ponto forte desse filme é o realismo.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

O Ódio (La haine)

Copyright © 2016 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.