Share on Google+

Operação Dragão

  (Enter the Dragon)
Sinopse Trinta anos depois de sua intempestiva morte, Bruce Lee continua a ser a maior estrela dos filmes de artes marciais. Operação Dragão passa no teste do tempo como o mais amado filme de artes marciais na história. Para seu aniversário de 30 anos, essa aventura emocionante retorna em DVD em uma Edição Dupla apresentando vários comentários hipnotizantes que examinam a vida em família de Lee e suas incríveis conquistas. inclui também a nova retrospectiva do produtor de Operação Dragão Fred Weintraub a respeito da execução desse filme memorável, com novas cenas recentemente descobertas de Lee em ação. Que golpe!

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Operação Dragão
Título Original Enter the Dragon
Ano de Lançamento
Gênero Ação / Aventura
País de Origem Hong Kong / EUA
Duração102 minutos
Direção
Estúdio/Distrib. Warner Home Video
Idade Indicativa 18 anos

Elenco


... Lee
... Roper
>> Ver todo o Elenco...

Trailer



Comentários



  >> Ver todos os Comentários...

28/06/2013 - Manuel (40 anos)

57
  Ótimo
Denunciar
Este filme tem qualidade portanto merece nota máxima.

08/07/2013 - Luis Chivas (45 anos)

58
  Ótimo
Denunciar
Neste baita filme, tem menos marmelada do que as lutas atuais de UFC, basta ver a marmelada desta semana, na derrota do anderson silva para o americano, marcada na semana da independencia deles. Baita marmelada aquilo, que envergonha qualquer lutador, bom ou não. Bruce Lee nunca foi "fake" como seu anderson silva. E ainda diziam que ele era o bruce lee do UFC, durma com essa. Ahhh, mas ele levou uma mala de dinheiro e sai feliz pro resto da vida, canalha...

16/10/2013 - Lemos (43 anos)

59
  Ótimo
Denunciar
Gente, estou besta com as críticas que li, não só ao filme como ao Bruce Lee. Primeiro tem um dizendo que no filme só tem americano. Bom, ou ele se equivocou de filme, ou assistiu de olhos vendados, pois os únicos americanos que aparecem pra valer no filme são os personagens do John Saxon e do Jim Kelly (as nacionalidades dos personagens da Ahna Capri e do Robert Wall não são esclarecidas no filme), o resto “não chinês” aparece rapidamente no começo do filme e em uma cena ou outra. Também, só se o filme fosse bancado por um produtor e por um estúdio de Hong Kong para ter apenas chineses, e aí não teria a retaguarda de um grande estúdio para financiar uma grande produção. Acham que havia espaço para um ator chinês no início dos anos 70? Bruce Lee foi o primeiro. Outros dizem que o filme só tem violência gratuita do começo ao fim. A violência que aparece no filme, em determinados momentos e não do começo ao fim, está mais do que contextualizada: o personagem Han é um impiedoso traficante chinês que usa o torneio para recrutar novos “soldados”. Se alguém acha que um traficante de drogas chinês ou a máfia chinesa não são tão violentos, experimente se meter com eles, ou trabalhar para eles (neste caso, creio que em pouco tempo vão sentir falta de alguns dedos). Agora, o mais incrível são as críticas direcionadas a Bruce Lee, onde seus autores questionam o fato de que ele era um mestre das artes marciais, que na verdade ele só sabia “gritar”. Sinceramente esta crítica, que chega a ser ofensiva, só pode ter sido feita por dois tipos de pessoas: o tipo que simplesmente não gosta de Bruce Lee por alguma razão (provavelmente irrelevante) e que só por isso resolveu acabar com a memória dele, ou o tipo que simplesmente não conhece os fatos e critica “por criticar”, para “ser do contra”. Se pesquisassem a vida dele, saberiam que ele deixou seu país para viver na América e abriu uma escola/academia para ensinar técnicas de luta, e que isso desagradou os mestres chineses, que o desafiaram, mandando seu melhor lutador, e ele (Bruce Lee) venceu o desafio. Também saberiam que ele próprio coreografou as cenas de luta do filme (e não há trucagens de câmera), que ele ensinou astros americanos como James Coburn e Steve McQueen e até o astro da NBA Kareem Abdul-Jabbar, que durante as filmagens ele era constantemente desafiado e venceu todo mundo que o desafiou. Em quê este filme denigre a imagem das artes marciais? Como já disse, a violência está contextualizada, o personagem de Bruce Lee não espancou o primeiro que apareceu na sua frente de forma gratuita, ele estava enfrentando uma impiedosa organização criminosa chinesa, que inclusive foi responsável pela morte da sua irmã. Jet Li, Chow Yun-Fat, Jackie Chan, Sammo Hung, Bolo Yeung, todos têm grande respeito por Bruce Lee, e os três últimos conheceram ele em pessoa. Não estou dizendo que o homem era um santo, mas que ele era muito bom no que fazia, isso era, e é o que ouço e vejo há décadas. Até Caetano Veloso imortalizou Bruce Lee na canção Um Índio (“tranquilo e infalível como Bruce Lee”). Vão querer fazer como os argentinos, que ficam choramingando que Maradona foi melhor que Pelé, quando nem cabe a discussão?!? Tenham dó, vai... Ótimo filme, ótima performance de Lee, no auge da forma, e o tema de abertura, composto pelo argentino Lalo Schifrin, é muito legal.

13/02/2014 - Cido (41 anos)

  Ótimo
Denunciar
A única coisa que eu acrescentaria ao comentário anterior é que o Chuck Norris também conheceu Bruce Lee em pessoa, contracenou com ele, e também fala dele com muito respeito. O cara era muito bom e foi embora de forma precoce. Uma pena.

14/10/2014 - Moisés Silva (43 anos)

  Regular
Denunciar
O que eu gosto de ver nesse filme são as lutas de kung fu protagonizadas pelo mestre Bruce Lee! Agora quanto ao resto eu diria que o filme é muito irregular com roteiro muito fraco! Só para os fãs de Bruce Lee!

07/01/2015 - Arão (33 anos)

  Péssimo
Denunciar
Com todo respeito a história da vida e a memória do falecido Bruce Lee, concordo plenamente com as criticas feitas ao seus filmes (violência gratuita) e que o mesmo GRITAVA HISTERICAMENTE PARA IMPRESSIONAR, afirmo isso não por ser do contra ou criticar por apenas criticar, e que quiser defender que fale alguma mensagem construtiva de algum dos filmes do próprio. Venceu todos os seus desafiantes por apenas conhecer as artes marciais há mais tempo que os mesmos, enfim foi um produto de marketing para vender filmes de lutas.

10/01/2015 - Rodrigo (22 anos)

  Ótimo
Denunciar
Está passando neste exato momento no canal "maxprime". Sem dúvida um filme descomunal se comparado à filmes congêneres de sua era. Já tive o júbilo de poder assisti-lo diversas vezes, e se me recordo bem, os filmes de Bruce Lee trouxeram tal estilo de filme (artes marciais) ao nível de verossimilhança necessária para igualá-lo a um patamar de veracidade plausível. Antecedentemente em sua grande maioria, contávamos apenas com filmes quiméricos (tal devaneio era até passado à mentalidade do povo ocidental) e justamente Bruce Lee quem conduziu as artes marciais à um nível de adjacência. Numa era de domínio tecnológico, nesse filme, Bruce consegue com tino, ligar disputas marciais, sem qualquer inserção de armas de fogo. Longe de um comportamento descarrilhado em fúria, o filme une concepções clássicas com novas, misturando civilizações ao longo da história. Ao final ocorrem as melhores lutas, inclusive uma luta em retaliação ao templo shaolin. Deixar-se levar por comentários de "pessoas" (se é que foram várias) que foram inaptas e não inferiram qualquer entendimento acerca de tal filme é realmente infrutuoso. Baseado no padrão estilístico de tais comentários negativistas, deduzo que trata-se unicamente de um iludido incapaz de compreender qualquer fundamento exposto nesse filme. Extremamente recomendado.

12/01/2015 - Marrraccini (25 anos)

  Péssimo
Denunciar
Sobre o comentário acima... Francamente... Criticou bastante os comentários das pessoas que discordavam, más não falou que o colega Arão (33 anos) perguntou: qual a mensagem construtiva deste ou de qualquer de filme de Bruce Lee? Acho que David Carradine foi muito superior nas técnicas de Kung Fu e nem precisa GRITAR HISTERICAMENTE O TEMPO TODO, muito do ENDEUSAMENTO EXAGERADO do seus filmes deve-se ao fato do mesmo ter falecido no auge da fama... Será que Bruce Lee, hoje não seria um Jean-Claude Van Damme (Astro de Artes Marciais que fez bastante sucesso no começo da carreira e hoje está decadente)? Com certeza as pessoas que criticam este filme (não as conheço) mas tem uma mentalidade moderna de quem conhece o verdadeiro fundamento (não-violência) das artes marciais.

16/01/2015 - Seixas (36 anos)

  Péssimo
Denunciar
O filme já começa com o personagem de Bruce Lee (Han ) sendo expulso do templo de Shaolin, por má conduta! É focado em um torneio brutal de Artes Marciais, organizado por Traficantes, qual a mensagem construtiva deste, ou de qualquer outro filme de Bruce Lee? Acho que nenhuma, com todo respeito a memória do mesmo, seus filmes são um festival de gritaria e pancadaria da primeira a última cena. Muito legal a comparação do colega do comentário acima sobre a comparação com Jean-Claude Van-Damme, que quando apareceu (final dos anos 80) e até a metade dos anos 90 foi o grande Astro dos Filmes de Artes Marciais, e hoje está no ostracismo, talvez se Bruce Lee estivesse vivo, será que não estaria ofuscado pela dupla Jackie Chan/Jet Li, cujo os filmes tem conteúdo amplamente superior? Más quem quiser continuar iludido e achar que Bruce Lee foi o grande mestre da Artes Marciais, que fique a vontade, más não fique querendo desmoralizar as pessoas que criticam este filme, pois todos respeitar até as opiniões contrárias as nossas.

16/01/2015 - Seixas (36 anos)

  Péssimo
Denunciar
Acrescentem: todos devemos respeitar as opiniões contrárias as nossas. Valeu.

18/01/2015 - Pinheiro (42 anos)

  Péssimo
Denunciar
Acho que o talvez incomode nos comentários que criticam este filme, que ainda existam pessoas, com personalidade para discordar, do que muitos acreditam ser verdade absoluta... Que Bruce Lee, foi um mestre das Artes Marciais francamente! Um filme que tem como enredo um torneio clandestino, organizado por criminosos (traficantes) em que os lutadores lutam de maneira brutal, não denigre a imagem das Artes Marciais? Conheço várias pessoas que assistiram este filme, e durante muito tempo achavam que as Artes Marciais, são sinônimo de violência, más depois de pesquisarem sobre o tema, viram que é diferente deste filme, e que as Artes Marciais, pregam a tolerância e respeito pelo próximo, coisa que infelizmente as "viúvas" de Bruce Lee, não mostraram ter pelas pessoas que não admiram o mesmo.

31/01/2015 - Marcos (25 anos)

  Ótimo
Denunciar
Excelente! Como sempre, mestre Lee trazendo veracidade ao uso das artes marciais, bem diferente dos filmes caricaturados chineses com vôos, pisando na água, acrobacias no ar, era luta ou show circense? Não me faça rir vai, artes marciais e seu fundamento de não-violência? O kung-fu foi criado pelos monges para se defenderem de invasores (geralmente bandidos) batendo neles! Para isso o kung-fu foi criado, para bater. Melhor para de ver esses filmes caricaturados e místicos de antigamente com essas baboseiras inventadas, Wushu quer dizer "arte da guerra", inclusive o Kung-Fu foi amplamente utilizado pelos exércitos chineses de antigamente É... Porque guerra é algo muito pacífico né, nenhuma violência ocorre na guerra... Aliás, nunca vi o mestre Lee "gritar", lutadores de karatê também emitem sons intensos, assim como tenistas na hora dos jogos. E uma coisa é não gostar do filme, criticar o filme, agora deturpar o filme inventado que ele foi expulso do templo e falando de não-violência, tenha dó. Filme excelente, não quer violência? Não assista filmes de ação, simples. Vai jogar curling, squash ou frescobol pra se distrair.

11/02/2015 - Astolfo (50 anos)

  Péssimo
Denunciar
Existem filmes de ação, com violência moderada, que tem conteúdo, e não violência gratuita como neste, em que O PERSONAGEM de Bruce Lee, é expulso de um templo Shaolin, se Bruce Lee, fosse mesmo o melhor de todos os tempos teria sido preterido por David Carradine? Talvez os produtores sensatamente tenham percebido que o segundo era melhor ator e lutava melhor, é o seriado é um clássico.

20/05/2015 - Augusto (42 anos)

  Ótimo
Denunciar
Filmes de luta num contexto geral tem um determinado publico no geral que gosta temos que respeitar isso, quem nunca praticou nenhum tipo de defesa pessoal, talvez fique difícil até para avaliar o filme que por sinal e um ótimo filme com boas cenas de luta.

12/06/2015 - Alan Mota (36 anos)

  Ótimo
Denunciar
Um grande clássico. Claro que entenderá assim quem conheceu um pouco do contexto e da importância deste filme para o cinema de ação com artes marciais. Aparentemente raso e com algumas falhas de edição, tem uma história ágil e traz um Bruce Lee focado, com direito a uma interpretação dele mesmo. Nostálgico!

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Enquanto Somos Jovens (While We're Young)

Copyright © 2015 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.