Share on Google+

Um Amor a Cada Esquina

  (She's Funny That Way)
Sinopse Isabella Patterson mora com os pais e trabalha, às escondidas, como garota de programa. Ao ser contratada para acompanhar o diretor teatral Arnold Albertson, ela é surpreendida com a proposta feita por ele, de que lhe daria US$ 30 mil caso ela deixasse a prostitução. Isabella aceita a proposta e passa a se dedicar ao seu grande sonho: ser atriz.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Um Amor a Cada Esquina
Título Original She's Funny That Way
Ano Lançamento
Gênero Comédia
País de Origem Alemanha / EUA
Duração93 minutos
Direção
Estreia no Brasil 15/10/2015
Idade Indicativa 14 anos

Elenco


... Isabella Patterson
... Judy
>> Ver todo o Elenco...

Trilha Sonora


“Cheek to Cheek”Escrita por Irving Berlin
Interpretada por Fred Astaire
“Steppin' Out With My Baby”Escrita por Irving Berlin
Interpretada por Fred Astaire
>> Ver toda a Trilha Sonora...

Trailer



Comentários


16/10/2015 - Mariane (28 anos)

  Não vi
Denunciar
Chamar prostituição de "trabalho", é o cúmulo do absurdo, se tudo que a pessoa faz por dinheiro é trabalho, então o matador de aluguel seria um "trabalhador". O que eu acho mais grave na prostituição, é que ela é o retrato do machismo, as fêmeas de todos os machos. Queria que o cinema mostrasse mais a prostituição masculina, não como comédia, mas mostrasse o prostituto como um "coitadinho", como fazem com as profissionais da traição, certamente o machista trataria o garoto como um "vagabundo", pois a prostituição só existe, porque serve ao machismo sórdido.A mensagem que o filme passa é absurda, por que não uma estudante recebendo uma ajuda para realizar um sonho? Até quando o cinema vai inverter os valores? Será que não precisa ter responsabilidade social? No Brasil transformaram a Suputinha que destruiu uma família, em uma"heroína". Assim como tudo na vida, o cinema pode ser usado para o bem, ou para o mal.

16/10/2015 - Sérgio Sarmento (62 anos)

  Bom
Denunciar
Assisti nesta tarde NO CINEMA quando do lançamento em solo nacional. Olha! Gostei do filme. É uma obra que tem mais como referencia seu grande e notável diretor. Falo do veterano Peter Bogdanovich que nos anos 1970 disse um aforismo que jamais esqueci. Que era: " Os melhores filmes já tinha sido realizados ". " Esquecendo " que ele mesmo já tinha realizado grande filmes. Da obra atual só lamento que se esgota em seus 93 ( cronometrados por mim ) minutos. Mas é um filme fácil de ser assistido, convidativo, mas totalmente despretensioso em sua premissa. É uma comédia que nos fala das idas e vindas de dez pessoas que falam e praticam o amor em uma cidade lindíssima como é Nova Iorque. É filme que os atores mais parecem que estão se divertindo ao praticar seus papeis. Para começo de assunto vemos uma linda, talentosa e " tudo de bom " Imogen Poots que vem em um crescente como atriz. Tem a veterana e sempre ótima Jennifer Aniston em um campo que conhece muito bem que é a comédia. Mas tem um cara que nunca passa de uma atuação " agua com açúcar " que é Owen Wilson. E tem uma atriz que é ou foi esposa do diretor chamada Cybill Shepherd. Que para mim mais funciona como uma nostalgia em ver ela novamente. Pois era uma das mulheres mais linda em sua época NO CINEMA. E ao final do filme temos uma apresentação especial e bem inusitada do diretor que vem se tornando fetiche AO CINEMA industrial que é Quentin Tarantino. O cineasta mais cinéfilo que conheci, em minhas longas jornadas de filmes, ao longo de 55 anos de história como espectador desta arte tão especial de gostosa chamada CINEMA. Enfim! É filme que deveríamos assistir só pela parte da diversão. E depois temos coisas bem mais interessantes, atualmente NO CINEMA para, se fazer um estudo, digamos, mais intelectual dos valores humanos, mas principalmente de uma sociedade tão injusta como a nossa. Tenho que terminar com o meu aforismo: E tenho dito!

27/10/2015 - Mariane (28 anos)

  Péssimo
Denunciar
Não chamaria sexo e orgias da prostituição, de amor. Esse filme mostra a hipocrisia da sociedade machista, mas ele não mostra revelando essa hipocrisia, ele mostra também sendo hipócrita. Claro que isso faz parte do mau caráter de quem o fez, não tem compromisso com a verdade e nem com a justiça. O cinema é só mais um entretenimento, não está acima do bem e do mal. Não posso me diverti com um filme, que transmite uma mensagem tão sórdida e injusta.

21/01/2016 - Kassio (18 anos)

  Péssimo
Denunciar
Péssimo, chato, tedioso, em 25 minutos parei de ver, não aguentei mais, comédia? Fiquei procurando.

17/04/2016 - Bessa38 (77 anos)

  Bom
Denunciar
Com roteiro simples e manjado, trata-se de uma comédia de costume, com boa fotografia e direção, além de um elenco bastante afinados. Um bom programa, nada mais que isso.

25/06/2020 - Sandra (43 anos)

  Ruim
Denunciar
Não vi nada de comédia nesse filme. Achei uma história entediante demais.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Um Amor a Cada Esquina (She's Funny That Way)

Copyright © 2020 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.