Share on Google+

Agnus Dei

  (Les innocentes)
Sinopse Polônia, dezembro de 1945. Mathilde Beaulieu, uma jovem médica da Cruz Vermelha encarregada de tratar sobreviventes franceses antes de serem repatriados, é chamada para socorrer uma freira polonesa. Relutante no início concorda em ir ao convento, onde trinta freiras Beneditinas vivem afastadas do mundo exterior. Mathilde descobre que várias freiras, que engravidaram em circunstâncias dramáticas, estão a ponto de dar à luz. Aos poucos, surge entre a ateia e racionalista Mathilde e as freiras, ligadas às regras de sua vocação religiosa, relações complexas que aguçadas pelo perigo as tornarão cúmplices para um novo encontro com suas próprias vidas.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Agnus Dei
Título Original Les innocentes
Ano Lançamento
Gênero Drama
País de Origem França / Polônia
Duração115 minutos
Direção
Estreia no Brasil 14/07/2016
Estúdio/Distrib. Focus Filmes
Idade Indicativa 14 anos

Elenco


... Mathilde Beaulieu
... Maria
>> Ver todo o Elenco...

Trailer



Comentários



  >> Ver todos os Comentários...

31/07/2016 - Sérgio Sarmento (62 anos)

  Não vi
Denunciar
Olha! Revi este filme em 20.07 passado. Pois penso ser o quinto filme assistido desta notável diretora e que passou EM CINEMA no Brasil, e é disparado o melhor desta cineasta francesa. E digo que os outros quatro não eram ruins. Eram "apenas" bom. E vou mais longe. É um dos melhores filmes que assisti, NO CINEMA, neste século no pais chamado Brasil. Do meu comentário, acima, retirei cópias e apresentei aos meus conhecidos. Gente que me conhece há anos e sabe da minha cultura cinematográfica. Portanto não são uns néscios, por assim dizer. E todos falaram que minha resenha estava irrepreensível. Acredito! Pois me apaixonei tanto pelo trabalho da diretora ANE FONTAINE que até declarei, para eles, que gostaria de assistir as filmagens do mesmo. Pela densidade da obra, pela complexidade, pela inteligência, mas sobretudo pela lição que me deu e verificar, ainda, a grandeza deste notável filme e em especial dessa mulher diretora. Cruz! Credo, mesmo! Mas agora o comentário do grande e necessário DONALDO vai de encontro ao que penso. E completo dizendo que uma pessoa que cita Poliana e o jogo do contente deve e deverá saber alguma coisa. Pois é um dos grandes textos que li no século passado. E tenho certeza que quem cita isso não é nenhum qualquer. Pois é texto que poucos leram. E mais! Quem lê o texto da autora norte americana Eleanor Hodgman Porter sabe o que vai ver EM CINEMA ou qualquer outra coisa. Se for ao contrario. Eu peço desculpa por não saber nada. Isso tudo é um mistério, ao menos para mim, pois uma pessoa que cita a escritora Eleanor e entra em um CINEMA e dê péssimo para filme tão espetacular como é Agnus Dei. E o pior de tudo, só para continuar em um dos temas do filme, é não saber que quando os russos invadiram Berlim em 1945. Violentaram sexualmente mais de 900 mulheres. E quando foram cobrados pelo episódio alegaram que estavam em guerra contra os nazistas alemães. Pelo visto aquele absurdo perpetrados contras as mulheres era de culpa exclusivamente da guerra. Ora! Vão "plantar batatas", antes que me esqueça. Donaldo! Com certeza é uma alegria ver que procuras, intensamente, uma explicação para as mazelas humanas. Suas palavras, ainda, me lembrou o notável (um dos maiores na sabedoria do cinismo) filosofo grego DIÓGENES (413/323 a.C). Que certa vez foi perguntado porque andava com uma lanterna. E ele imediatamente respondeu: " procuro um homem" genial tudo isso. E me despeço com um até outro comentário bom e indispensável amigo! Forte abraço!

31/07/2016 - Angela Passlini (46 anos)

  Ruim
Denunciar
Assisti hoje à tarde e saí do cinema com uma péssima impressão dessa obra. Sou obrigada a concordar que é de péssimo gosto e nada acrescenta a tudo o que já foi dito sobre os sobreviventes dos campos de extermínio. Obra grotesca desagradável e indigesta. Não recomendo.

31/07/2016 - Juan Pablo Agreda (49 anos)

  Não vi
Denunciar
O filme é realmente abominável, mas qualquer um tem o direito de gostar ou não de assistir. O que é muito estranho é alguém criticar o comentário de outro e a moderação permitir.

01/08/2016 - Donaldo Coelho da Silva (73 anos)

  Não vi
Denunciar
Minhas desculpas ao Sr. Juan Pablo. Falei demais. Cada um expressa a sua opinião da maneira que achar conveniente. Não tenho nada da ver com opinião de terceiros. Só não concordo que o filme é péssimo.

02/08/2016 - Gustavo André P. Barroso (51 anos)

  Ótimo
Denunciar
Filme muito interessante para quem gosta de História como eu. Mostra com clareza que a fama de animalescos dos soldados do exército vermelho não é sem motivo, e deixa no ar o que viria em seguida com ocupação dos países do leste europeu pela URSS, a "cortina de ferro" como definiu Winston Churchil brilhantemente. Não é um filme que provoca correria aos cinemas, mas é uma bela obra para um pequeno público.

15/08/2016 - Henrique (58 anos)

  Bom
Denunciar
A violência sofrida pelas freiras, não é mostrada em nenhum momento, isso quebrou um pouco o impacto chocante esperado, ao menos por mim, mas sem dúvida não tira os méritos do filme. A fotografia é muito bonita, onde a cor branca das neves contrastando com os hábitos pretos das freiras ficou tristemente perfeito. O ritmo é bem lento dando destaque a fragilidade das meninas e principalmente ao alento de esperança com a chegada da médica Mathilde interpretada brilhantemente por aquela linda e ótima atriz. Filme para não para muitos, ao menos para mim sim rsrsr.

09/09/2016 - Flavia Carrazzone (60 anos)

  Ótimo
Denunciar
Pelas opiniões que já foram dadas (Ótimo/péssimo) vê-se que o filme é para poucos. Quanto a mim, adorei o filme! Fique fã para sempre da diretora Anne Fontaine. Incompreensível como alguém pode achar péssimo ou abominável a linda e triste história contada por essa maravilhosa cineasta. Quem for cinéfilo como eu com certeza amará esse filme.

05/10/2016 - Augusto A Arroyo (44 anos)

  Ótimo
Denunciar
Ótimo, talvez não agrade alguns por que a história em si e muito triste e em alguns momentos a fé religiosa também e colocada a prova tornando o filme em alguns momentos até pesado, mas nada que prejudique a narrativa do filme.

10/10/2016 - Julio Simi Neto (59 anos)

  Bom
Denunciar
Sem dúvida os amigos acima que deram "péssimo" a essa obra da competente e jovem diretora Anne Fontaine acho que assistiram a outro filme e não esse drama real que com certeza se ocorresse esse fato hoje, as freias agiriam de outra maneira. Filmaço.

02/12/2016 - Neblits (58 anos)

  Ótimo
Denunciar
Quando um filme te envolve e te dá a sensação de estar dentro da trama é porquê foi bom. Não posso deixar de classificar como EXCELENTE essa obra e como, pelo menos, não foi indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro?

29/07/2017 - Paulo Nobre (60 anos)

  Ótimo
Denunciar
Impressionante como em geral os filmes dirigidos por mulheres apresentam grande sensibilidade. Notadamente, Anne Fontaine, a diretora desse filme, não fugiu a regra, adotando uma abordagem humanista. Um grande filme, baseado em fatos reais (doa a quem doer),com excelentes atuações. Destaque é claro para a linda atriz francesa, de 29 anos, Lou de Laâge. O filme confirma, o que os psicólogos (/psiquiatras) já estudaram, que na realidade (ou na maioria das vezes) o estupro não está relacionado ao desejo sexual e sim à sensação de poder. Podridões do mundo. Agora uma observação; se você acredita em Adão e Eva é bom não ver o filme.O filme é forte e mostra a vida como ela é e não como pessoas que aceitam dogmas sem questionar, acham que deve ser. Aliás foi uma surpresa ver esse filme sendo dirigido por Anne Fontaine, já que até então os seus filmes na maioria das vezes foram comédias um pouco vazias sem comprometimento com a realidade, que muitos chamariam de frívola. VALE A PENA!

01/09/2017 - Gagarin (42 anos)

  Ótimo
Denunciar
Filme incrível! Com certeza um dos filmes mais emocionantes que já assisti!

01/09/2017 - Pedro Pinto (75 anos)

  Ótimo
Denunciar
Um filme fora de série, optimamente realizado e interpretado. Um filme a merecer (este devidamente), prémios. Ultimamente, tem se visto galardoar filmes de pouca ou nenhuma qualidade. Este merece todos e mais alguns.

27/10/2017 - Juan-I (77 anos)

  Ótimo
Denunciar
Infelizmente este é um filme que deve estar entre os melhores dos últimos anos. O lado infeliz dele é que, para assistir-lo, deve se ter um estomago muito forte já que sua história produz, no mínimo um grande desconforto; por estar muito bem feito, com apuradíssimas interpretações, fica real demais. Então, não é de se estranhar se muitas pessoas dão um péssimo para o filme. É uma beleza artística, com nota acima de 90, mas, em termos de diversão, muitos darão um zero, isto por não existir nota mais baixa. O ruim do cinema é que se trata, de longe, da arte mais popular e divertida que existe, conseqüentemente, com a maior diversidade de formas de avaliação. Então apelo ao bom senso para promover a aceitação de pontos de vista antagônicos. Nota 90.

21/02/2018 - Jevver (36 anos)

  Péssimo
Denunciar
Perversão, farsa e mentiras sobre a Igreja, além da falta de pudor nas escolhas do diretor. Qualquer avaliação melhor deste filme é de gente que não entende nada sobre a história e sobre a Igreja.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Agnus Dei (Les innocentes)

Copyright © 2019 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.