Share on Google+

Dívida de Honra

  (The Homesman)
Sinopse Em 1854, três loucas são confiadas à guarda de Mary Bee Cuddy, uma pioneira forte e independente, natural do Nebraska. A caminho do Iowa, onde as mulheres poderão encontrar refúgio, o caminho de Mary cruza-se com o de Georges Briggs, um vagabundo que ela salva de uma morte iminente. Os dois decidem então unir forças para enfrentarem juntos a dureza e os perigos que rondam as vastas extensões da fronteira americana.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Dívida de Honra
Título Original The Homesman
Ano Lançamento
Gênero Drama / Faroeste
País de Origem EUA / França
Duração122 minutos
Direção
Estreia no Brasil 19/03/2015
Estúdio/Distrib. California Filmes
Idade Indicativa 16 anos

Elenco


... George Briggs
... Mary Bee Cuddy
>> Ver todo o Elenco...

Trilha Sonora


“Rosalie The Prairie Flower ”Music &
Letra de George Frederick Root (como George Fredrick Root)
Interpretada por Hilary Swank
“Hist Hvor Vejen Slår En Bugt ”Música de J.C. Gebauer
Letra de Hans Christian Andersen
Interpretada por Sonja Richter e Caroline Lagerfelt
>> Ver toda a Trilha Sonora...

Trailer



Comentários


15/03/2015 - Eduardo B. de Morais Lima (18 anos)

  Bom
Denunciar
Já assisti há um tempo já, legendado, e achei o filme bom, mas com umas cenas desnecessárias, sem contar que é de certa forma parado... Enfim, nota 7...

19/03/2015 - Felipe Oliveira (60 anos)

  Regular
Denunciar
Filme triste e algumas cenas duras, não se pode dizer que é bom, mas se assiste. Está mais pra drama do que faroeste.

25/03/2015 - Felippe (29 anos)

  Péssimo
Denunciar
Muito ruim esse filme perdi meu tempo vendo.

26/03/2015 - Sérgio Sarmento (60 anos)

  Ótimo
Denunciar
Assisti nesta tarde NO CINEMA quando finalmente tivemos sua estreia em minha cidade. Olha! Bom filme! Um baita faroeste à moda antiga. Assistindo um filme como esse me dá saudades dos filmes do século passado. Em especial do cara que mais soube captar o clima do faroeste. E que chamamos de John Ford. O interessante é que é o segundo filme dirigido pelo ator Tommy Lee Jones e ambos do mesmo gênero western. E os dois com o número três sendo mitológico. No primeiro tivemos Três Enterros (2005) quando um homem é enterrado três vezes. E neste o roteiro igualmente fala em três mulheres loucas que são levados de Nebraska até Iowa. O roteiro, ainda, nos fala de um filme psicológico. Onde o drama das pessoas é mais importante. Não vemos um" bandido " natural. Mas apenas pessoas sofridas em uma terra bruta e inóspita como é realmente o faroeste. Mas fala, igualmente, de solidariedade, amizade, companheirismo. Tudo que lembra os filmes antigos. Com uma música muito boa. Calma nos momentos sublimes e agitada nas partes de ação e suspense. Com uma beleza de fotografia. E atores brutos e necessários para um clima como aquele. Falo da excepcional Hilary Swank. Não resta dúvida que essa atriz quase sempre " cai como uma luva " em seus papeis cinematográficos. Portanto ela sabe muito bem o que quer. Mas tem também o sisudo, o bruto, o notável Tommy Lee Jones. Em uma produção de Luc Besson e sua produtora Europa Filmes. Coisa que me chamou realmente a atenção. Pois não é filme pipoca de maneira alguma. Por isso não é filme para todos os espectadores. Pois realmente é filme cadenciado e contemplativo. Portando quem não aprecia esse tipo de CINEMA. Por favor! Não se habilite e se puder corra. Pois evitara aborrecimentos!

18/04/2015 - Donaldo Coelho da Silva (72 anos)

  Péssimo
Denunciar
Só para dizer que não concordo com o grande crítico Sarmento. Realmente, o filme não é para todos. Não aguentei e saí com 20 minutos de filme.

18/04/2015 - Sérgio Sarmento (60 anos)

  Não vi
Denunciar
Olha! Não consegui, ainda, assistir o filme novamente. Mas retornei para falar um pouco com um grande cinéfilo ( o maior do site InterFilmes depois de mim é claro ) senhor Donaldo. Depois de ler seu comentário até reli o meu acima para saber onde tinha errado. Mas, como sempre, minha análise está perfeita. Se o senhor tivesse lido minha resenha não teria visto o filme. Sabe por quê? Vai me desculpar seu Donaldo! Para se apreciar um filme contemplativo ( como escrevi ) devemos ter paciência. Uma palavra sábia em qualquer ocasião. Poxa! O senhor só assistiu 20 minutos de uma obra que tem exatos 122 (sempre contados por mim) minutos? Ah! Com certeza não iria gostar mesmo! E isso que leio que o senhor gosta muito de faroeste. O filme tem muito dos filmes do antigo gênero onde O CINEMA americano fez, faz e fará sempre as melhores obras de todos os tempos ( me desculpe! Se tem uma coisa que entendo EM CINEMA é de WESTERN e que tenho em mente, há anos, escrever um livro sobre esse gênero tão especial e que para isso, provavelmente, terei que contar com a ajuda do amigo ). E realizado e protagonizado por um veterano ator de 68 anos (parece, no filme, que tem muito mais), que sabe tudo DE CINEMA, chamado Tommy Lee Jones. Bem! Não sei o que houve! Talvez nunca saberei. Mas uma coisa repito! A paciência, não só EM CINEMA, mas em nossa vida, em nosso cotidiano, é a senhora da razão em tudo. Em um mundo tão tecnicista como é o nosso em pleno século 21. Por fim, e independente disso, sempre me queira bem! Forte abraço de uma grande admirador do senhor Donaldo Coelho da Silva!

02/05/2015 - Maria (34 anos)

  Ótimo
Denunciar
Muito bom! O filme fala do sofrimento humano numa região inóspita. Fala também de compaixão e amizade. Só acho que algumas cenas foram desnecessárias... Eu cobri os olhos para não ver algumas cenas... Rs... Mas, vale a pena pelo conjunto da obra. Recomendo!

16/05/2015 - Roberto (35 anos)

  Ruim
Denunciar
Fraquíssimo! Decepção total... A direção do Tommy Lee Jones não convence, o filme demora demais para decolar, e quando você acha talvez vá acontecer alguma coisa no longa, não acontece nada!? Sonolento e moroso...

23/05/2015 - Paulo R Oliveira (48 anos)

  Bom
Denunciar
Bom filme, e bom faroeste, mas tem pontos diferentes no que se diz e se ve neste gênero, pois a formula e, duelos, índios matando e morrendo, aquelas cidades de uma rua, salões cheios de beberoes, brigas, prostíbulos, etc... Vai assim, mas neste, mostra um lado diferente, uma troca de favor, e uma história totalmente diferente e talvez nunca vista neste gênero. Se procuras por um faroeste comum passe longe deste. Valeu por ser diferente. Tenho em minha coleção, vale ver ou ter. RECOMENDO!

08/06/2015 - Marilia Ribeiro Martins (55 anos)

  Bom
Denunciar
Gostei. Como já disseram aqui anteriormente, mostra o sofrimento num local de difícil sobrevivência. Cenas muito fortesMostrar Spoiler , como por exemplo a cena da Miranda Otto com o bebê. Muita tristeza e miséria. Só não concordei com o suicídio da personagem principal que aliás, como sempre, a atriz está impecável.

19/06/2015 - Adilson83 (32 anos)

  Ótimo
Denunciar
Olha gostei do filme! Infelizmente é apenas o segundo faroeste dirigido pelo competente Tommy Lee Jones, mas eu como um grande Fã de Westerns vou ELEVAR a nota do filme (APENAS BOM), devido a este gênero não ser maior aproveitado e filmado no CINEMA Atual. Vale lembrar que ultimamente quem se saiu bem neste gênero e inclusive inovou bastante é Quentin Tarantino em Jango Livre (na minha opinião, um dos melhores diretores na atualidade em exercício, ansiosíssimo pra ver seu novo trabalho, novamente um Westerm, Oba!). Mas falando mais detalhadamente deste filme, o mesmo apresenta uma boa história, belíssima fotografia de uma terra inóspita, bem do jeito que deve ser num bom filme de faroeste e claro tem Hilary Swank, este

28/06/2015 - Bessa38 (76 anos)

  Ruim
Denunciar
Um tema já batido, muito usado, e dirigido mal diga-se de passagem, não passando nenhuma emoção. É mais um filme, em que ATOR, torna-se roteirista e diretor, tudo na mesma obra, e com raríssimas exceções, CHARLES CHAPLIN, WOODY ALLEN e CLINT EASTWOOD, para citar raros, a maioria, acaba fazendo uma obra, vazia. MERYL STREEP, de quem sou um de seus maiores fãs, estou deveras preocupado, será que ela está necessitada de dinheiro, pois está aceitando qualquer coisa que aparece como por exemplo neste filme. Aparição curta e repetitiva. Uma lástima. Enfim, não recomendaria esta obra, a ninguém.

12/09/2015 - Lívio Vieira (32 anos)

  Ótimo
Denunciar
Excelente filme! Quem disse que "não acontece nada" é porque estava mexendo no celular enquanto via o filme! Vale a pena!

02/01/2016 - Ricardo Fornelli (52 anos)

  Péssimo
Denunciar
Filme muito ruim péssimo na verdade quem fala que gostou esta querendo ser entendido do assunto, mas é impossível achar esse filme se quer bom totalmente parado sem graça lento nada acontece da sono ainda bem que vi na TV se tivesse pagado pra ver isso ficaria ainda mais arrependido não é por que tem artistas de renome que o filme tem que ser bom. Esse é u7m exemplo lixão.

08/06/2016 - Edson Blanco de Pieri (61 anos)

  Ruim
Denunciar
Realmente um filme para poucos. Que sorte os muitos tiveram em não não assistir uma filme chato e triste, apesar das belíssimas atuações de Hillary Swank e Tommy Lee Jones.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Dívida de Honra (The Homesman)

Copyright © 2018 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.