Share on Google+

Dunkirk


Sinopse A trama acompanha a evacuação militar britânica da cidade francesa de Dunquerque, em 1940, e da Operação Dínamo, que resgatou mais de 300 mil soldados em 800 navios enquanto as tropas aliadas estavam cercadas pelo exército alemão. O exército inglês calculava que apenas 25% das tropas Aliadas conseguiria sair do cerco, mas a operação conseguiu tirar mais de 330 mil homens das forças da França, do Reino Unido, da Bélgica e da Holanda em um dos momentos mais importantes da Segunda Guerra Mundial.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Dunkirk
Título Original Dunkirk
Ano Lançamento
Gênero Ação / Drama
País de Origem Reino Unido / Países Baixos / França / EUA
Duração106 minutos
Direção
Estreia no Brasil 27/07/2017
Estúdio/Distrib. Warner Bros. Pictures
Idade Indicativa 14 anos

Elenco


... Tommy
... French Soldier
>> Ver todo o Elenco...

Trilha Sonora


“Variation 15 (Dunkirk) ”Por Benjamin Wallfisch
Produzido por Hans Zimmer
Based on a theme by Edward Elgar

Trailer



Comentários



  >> Ver todos os Comentários...

27/07/2017 - Sidney (25 anos)

  Ótimo
Denunciar
Nolan realmente estava falando a verdade que Dunkirk não seria um filme exatamente de guerra. Aqui ele faz um trabalho diferente dos demais, não há protagonistas (o que pode ser uma decisão arriscada, mas ele se sai bem). Você não vê o inimigo em si, da para sentir a presença deles, mas não os vê (o que valoriza mais o suspense). Há poucos diálogos (mas existe duas ou três frases muito inteligentes e que faz você refletir. Agora a parte técnica é um espetáculo, o que foi aquelas batalhas aéreas, muito show. Dunkirk é sim um filme sensacional, 5 estrelas, mas não é a melhor obra de Nolan, Inception ainda é o meu favorito filme. Enfim, assistam no cinema, por que é um filme para assistir numa tela enorme, com o melhor som possível. Assisti em imax e sai anestesiado. Filmaço!

28/07/2017 - Jorge (26 anos)

  Ótimo
Denunciar
Filme ESPETACULAR! Uma imensão incrível. Que som, que direção. O roteiro é simples, mas a história está lá, não precisa de muito pra deixar um filme incrível. Nota 10. Um dos melhores filmes que já vi.

28/07/2017 - Rene (45 anos)

  Ótimo
Denunciar
Que filme sensacional. Tive o prazer de ver nesta quinta feira dia 27/08 e olha fiquei encantado com o filme. Christopher Nolan, que para mim é o novo Kubrick dessa geração nos entrega um dos melhores filmes de guerra da história do cinema. A história é construída através de vários personagens mostrando situações angustiantes em busca da sobrevivência e retratando o quanto é idiota e terrível a guerra. Cada cena é conduzida de forma magistral por uma direção segura e com uma fotografia espetacular. Outro destaque do filme é a trilha sonora de Hans Zimmer, talvez a melhor feita até hoje pelo compositor. Enfim Dunkirk é um filme chocante e verdadeiro que mostra de forma sensacional os horrores da segunda guerra mundial. Filmaço e sem dúvida um dos melhores de 2017.

29/07/2017 - Welinton (36 anos)

  Bom
Denunciar
Depois de ver tantos ótimos fui assisti e acho que fui com a expectativa muito alta. Achei um filme normal. Nada demais.

31/07/2017 - Donaldo Coelho da Silva (74 anos)

  Não vi
Denunciar
É, Welinton, é isso mesmo, você tem toda a razão. Foi o que aconteceu comigo ao ver diversos comentários de "ótimo" do filme "MULHER MARAVILHA". Já tinha jurado de pés e mãos juntos que jamais assistiria filmes de heróis americanos, mas fui seduzido, com já disse, pelos diversos "ótimos", quebrei a cara, o filme é fraquinho, extremamente juvenil, com sequências de lutas que mais pareciam de desenho animado. Quanto a esse, DUNKIRK, vou ver, mas com a expectativa de “bom’, com bola mais baixa. Alíás, oportuno lembrar que esse é refilmagem de um bom filme que vi, lançado em 1958, com John Mills e o excelente Richard Attenborough, (morto em 2014, Gandhi, oito oscares, Jurassik Park, Fugindo do Inferno), então com 35 anos, irmão do fantástico David Attenborough (91 anos), que é a voz e a face dos programas sobre história natural dos últimos 57 anos.

31/07/2017 - Laura (24 anos)

  Bom
Denunciar
Também coloquei uma grande expectativa sobre o filme, após ver os comentários daqui. De fato, o filme tem efeitos especiais magníficos, fotografia linda, porém, não tem uma história envolvente, ligada a determinados personagens, achei um pouco genérico, entretanto, vale à pena conferir devido aos motivos mencionados supra.

31/07/2017 - Sérgio Sarmento (63 anos)

  Não vi
Denunciar
Só a título de explicação para os amigos deste belíssimo site IF. Com toda a certeza me senti atingido pelos últimos comentários dos colegas. Uma coisa sempre afirmei, vou afirmar e reafirmar, se necessários, outras 500 mil vezes. O propósito que me faz comentar sobre filmes e CINEMA nunca foi o de influenciar ninguém para que assistam ou deixe de assistir tal filme. Muito antes pelo contrario! Comento os filmes que assisto (e isso faço há mais de 50 anos) é tão somente para trocar um ideia com todos e colaborar para uma discussão inteligente. Mas principalmente com respeito, sem agressão (como me aborrece lidar com gente de má índole e infelizmente como tem aqui no site, cruz credo), sempre normal e sadia com vocês. Portanto nunca terei propensão de ensinar pessoas e influenciar, interpretar, e dizer que tal filme é melhor, ruim ou coisa que o vale. Quem sou eu para dizer isso para a jovem Laura (24 anos) que o filme é assim ou assado. Ou, principalmente, um homem como Donaldo Coelho da Silva. Uma pessoa que é uma enciclopédia cinematográfica e quando faz algum comentário aqui no IF me regozijo com suas palavras (aliás sua ultima frase, de seu comentário acima, é algo que não tinha conhecimento). Mas vou terminar minhas observações dizendo e isso acredito que posso dizer. EU, SERGIO SARMENTO, NUNCA LEIO comentário DE ninguém ANTES DE ASSISTIR QUALQUER FILME. Isto me oportuniza não ter estes dissabores que os colegas tiveram deste lindo e diferente filme que é Dunkirk. Portanto e repito categoricamente. Por favor! Leiam qualquer coisa após verem os filmes interessantes. Isto gente! Comecei a fazer ha mais de 30 anos atrás. E, a partir dali, jamais tive um problema sequer, como o de vocês. Finalmente gratos por me "ouvirem" e sempre me queiram muito bem. Pois aqui, deste outro lado, terei sempre um imenso carinho, por todos, que por ventura, lerem meus comentários. Sobretudo, os de paixão pelo CINEMA, estes tenho certeza, que são os meus melhores. Abraços e beijos!

01/08/2017 - Daniel Feitosa (27 anos)

  Ótimo
Denunciar
O problema é que todos que vão assistir Dunkirk achando que o filme vai ser igual ao Resgate do Soldado Ryan e que vai durar quase 3 horas, mas Dunkirk não é só um filme de guerra e sim um filme que mostra o drama de soldados tentando voltar pra casa em pleno ataque dos inimigos na segunda guerra mundial.

02/08/2017 - Não-cinéfilo (75 anos)

  Regular
Denunciar
O importante general alemão Gerd von Rundstedt (que foi feito prisioneiro de guerra, libertado e morreu em 1953) afirmou que Hitler deixou os britânicos escaparem de propósito, esperando chegar a um acordo político. Declarou que os alemães tinham todas as condições para impedir o desenlace que o filme mostra. Eu esperava que o filme mostrasse também esse aspecto político, além das cenas de batalha. Assim ficou parecendo somente um documentário sobre os sofrimentos e o heroísmo dos soldados britânicos, embora tecnicamente muito bem feito (acabei de chegar do cinema, não tive tempo de ler os comentários que me precedem: leio depois).

04/08/2017 - Paulo Roberto (31 anos)

  Regular
Denunciar
Analisando a trilha sonora e efeitos técnicos:show de bola! Agora um filme de guerra com poucos diálogos e sem um personagem envolvente não merece ser chamado de filme de guerra. Na cena das explosões na praia logo após o ocorrido parece que nada aconteceu ali, reparem bem. Onde Nolan anda com a cabeça?

09/08/2017 - Donaldo Coelho da Silva (74 anos)

  Ruim
Denunciar
Bem, gente, o nosso grande cinéfilo, Sarmento, abriu uma polêmica, ou melhor, uma discussão em torno se devemos ler ou não os comentários da página IF antes de vermos qualquer filme da programação. Ele mesmo, Sarmento, confessou, em tom de desabafo, “a título de explicação para os amigos deste belíssimo site IF. Com toda a certeza me senti atingido pelos últimos comentários dos colegas. Uma coisa que sempre afirmei, vou afirmar e reafirmar, se necessárias, outras 500 mil vezes” que jamais, “EU, SERGIO SARMENTO, NUNCA LEIO comentário DE ninguém ANTES DE ASSISTIR QUALQUER FILME. Isto me oportuniza não ter estes dissabores que os colegas tiveram deste lindo e diferente filme que é Dunkirk”. Os motivos teriam sido os comentários de Welinton (36 anos) e Laura (24 anos) que cotaram o filme como “bom”. O primeiro dizendo que “após de ver tantos ótimos fui assistir e acho que fui com a expectativa muito alta. Achei um filme normal. Nada demais”. Da mesma forma, a Laura que assim se expressou: “Também coloquei uma grande expectativa sobre o filme, após ver os comentários daqui. De fato, o filme tem efeitos especiais magníficos, fotografia linda, porém, não tem uma história envolvente, ligada a determinados personagens, achei um pouco genérico, entretanto, vale à pena conferir devido aos motivos mencionados supra”. Bem, da minha parte, acho quase que totalmente impossível não ler, antes de ver os filmes, os comentários do Sarmento e de outros. Também concordo com os comentários do “não-cinéfilo” e do próprio Sarmento que consideraram o filme, em parte, como um documentário. A propósito, é só lembrar do filme “Sully, o Herói do Rio Hudson”. Na página do IF podem ver o meu comentário ocasião em que ponderei que este filme poderia ser muito bem feito pelo National Geographic sem ter os produtores de arcarem com o polpudo cachê de Tom Hanks. No particular, posso dizer que, talvez, em cerca de 98% comungo com a opinião do grande Sarmento. Único senão, que me lembro, foi em relação ao filme MULHER MARAVILHA, cotado por ele e por uma dezena de cinéfilos como “ótimo” e que achei fraquinho, fraquinho, por ser extremamente juvenil. Em relação ao filme sob comento, Dunkirk, primeiro queria me reportar a diversas refilmagens de clássicos (os quais chamo de genéricos), que os produtores de Holywood vêem desenterrando das prateleiras empoeiradas dos estúdios. Este, por exemplo, é uma refilmagem do excelente filme de 1958, “O DRAMA DE DUNQUERQUE”, com John Mills e Richard Attenborough. Filme em preto e branco, sem efeitos especiais, feito artesanalmente e sem deter os recursos tecnológicos que hoje dispõem os arrasa quarteirões de Holywood, mas que nos mostra de forma dramática e heróica dos civis que ajudaram, com barcos pequenos e familiares, na retirada de milhares de soldados (cerca de 350.000) que estavam cercados pelos nazistas na retaguarda e tendo à frente o mar bravio da praia de Dunquerque. Outro filme espetacular que vi foi Tora! Tora! Tora! Ataque a Pearl Habor (de 1971), em português “tigre”, “tigre” “tigre”, épico clássico sobre Pearl Harbor, que recria com extremos detalhes o terrível ataque dos japoneses contra os americanos. Produção de uma equipe mista de cineastas americanos e japoneses que relata os dois lados da inesquecível história de Pearl Harbor com precisão impressionante e ritmo de ação explosivo. Também fizeram uma miscelânea com atores japoneses, cada um representando o seu lado, como Takahiro Tamura, Sô Yamamura, Joseph Cotten, James Whitimore. A frase pronunciada no filme pelo almirante Isoroku Yamamoto, comandante da armada japonesa, após o ataque, inclusive reprimindo um dos oficiais que insistia em um segundo ataque: I fear all we have done is to awaken a sleeping giant and fill him with a terrible resolve", que pode ser traduzido livremente para o português como: "Temo que tudo o que fizemos foi acordar um gigante adormecido e enchê-lo com uma terrível determinação", nunca foi realmente creditada como uma citação fidedigna. Nenhuma fonte pode comprovar que Yamamoto tenha pronunciado tal frase. É bem provável que tal citação tenha sido criada apenas para dar um efeito dramático. Depois, ou seja, em 2001, apareceu o genérico PEARL HABOR, uma versão pastosa, sendo introduzido um romance, a exemplo de TITANIC (Leonardo de Caprio), com Bem Afleck, Josh Hartnett e Kate Bekinsale e com efeitos especiais espetaculares que só os americanos sabem fazer. TITANIC, que teve o original filmado em 1958 (Somente Deus por Testemunha), também em preto e branco, com efeitos especiais bem modernos para a época. Atuaram os atores Kenneth More, Honor Blackman (hoje com 92 anos), bem “sarada”, na época, a futura Bond Girl, Pussy Galore, do filme 007 contra Goldfinger. E, pasmem, em papéis de menores expressões o próprio SEAN CONNERY (007), Desmond Liewellyn, o “que” de diversos filmes de 007 e David McCallum (ainda vivo, 83 anos), que formou dupla com Robert Vaughn, (Illya Kuriakin e Napoleon Solo, respectivamente), em diversos filmes. Na refilmagem de 1997, TITANIC, de James Cameron, com Leonardo de Caprio e Kate Winslet, durante os 195 minutos do filme rolou um dramalhão, cheio de lágrimas, um verdadeiro novelão. BEN-HUR, de 1959, genial filme de Willian Wyler, Com Charlton Heston e Stephen Boyd, um verdadeiro clássico, tudo perfeito, 100.000 figurinos, 8.000 figurantes (de carne e osso, não digitalizados como em O GLADIADOR), de Ridley Scott, com Russel Crowe. As cenas da corrida de bigas foram dirigidas por Yakima Canutt, um mestre em cenas de ação. Curioso registrar que participou do filme, pequena pontinha, o então desconhecido Giuliano Gemma. Depois veio o genérico de 2016, onde a história de BEN-HUR foi totalmente descarecterizada em relação ao filme de 59, metragem bem mais curta, tudo de pequeno neste filme. Insuportável. O vôo da Fenix, de 1965, com James Stewart, Richard Attenborough, Peter Finch, Dan Duryea, George Kennedy, Ernest Borgnine e Hardy Kruger, elenco estelar. O generico, de 2013, contou com Denis Quaid, Giovanni Ribisi e Miranda Oto, a “namorada” de Glória Pires, em “Flores Raras”. Neste, até que foi bem assistível, com excelentes efeitos especiais. Finalmente, SETE HOMENS E UM DESTINO, de John Surges, com Yul Brinner, Steve McQueen, Charles Bronson, que dá de 10x0 no estrelado por Denzel Washington e Chris Pratt. Mas, voltando ao filme DUNKIRK, nada de “ótimo”, em minha opinião. É tal de se afundar navios que não tem fim. Roteiro, como já disse, em rítmo de documentário, sem atores fixos. A “retirada”, literal, dos soldados de Dunkirk praticamente não aconteceu, apenas uns barquinhos se ocuparam da missão. Ao contrário, no filme o DRAMA DE DUNQUERQUE, os produtores executivos do filme tiveram o cuidado de juntar pequenas embarcações para realizarem a missão e foi uma coisa emocionante de se ver. Portanto, esse Dunkirk é fraquinho, fraquinho. Tenho dito.

11/08/2017 - Sérgio Sarmento (63 anos)

  Não vi
Denunciar
Peço desculpas a todos que me conhecem no site IF. Mas necessariamente terei que comentar, no espaço, pela terceira vez. Pois não posso "me calar" após ler este bem realizado (o Donaldo, pelo visto, estava com emoções "à flor da pele") comentário de uma pessoa que nos prova, pelo comentário, que conhece CINEMA. Mas pela PRIMEIRA vez ao longo destes anos vou ter que discordar (amavelmente) dele quanto ao filme DUNKIRK (2017). Pô cara! Você deu RUIM para um filme deste quilate? Mas para quem você vai dar BOM? E depois, com este comentário, você está achincalhando CHRISTOPHER NOLAN um dos diretores mais moderno da filmografia internacional. Este jovem (o cara tem 47 anos) inglês é uma pessoa que vem revolucionando O CINEMA. Eu, SÉRGIO SARMENTO, assisti todos os filmes do diretor britânico que foram apresentado EM CINEMA no Brasil. Só o primeiro FOLLOWING (1998) uma obra que segundo o site IF tem 69 minutos não assisti, pois não foi apresentado em nosso pais pelas "vias legais", isto é, NO CINEMA. Mas os demais foram obras cinematográficas que deram um ar de frescor para um CINEMA que volta e meia necessita de gente como NOLAN. Só lembro ao Donaldo que o primeiro filme de impacto deste cara foi AMNÉSIA (2000) uma obra revolucionaria dentro dos padrões cinematográficos. Depois nos brindou com a trilogia BATMAN - O Cavaleiro das Trevas. Para não falar de outros GIGANTES como foram os filmes A ORIGEM (2010) e finalmente um "dos seus" que mais gosto que é INTERESTELAR (2014). E depois O CINEMA tem que ser modernizado! Não podemos mais olhar para os filmes como se estivéssemos em 1959. Ano do clássico BEN-HUR. É claro que adoro os filmes do grande diretor alemão William Wyler (1902/1981) pois foi através de seus filmes que me ajudaram a sedimentar o meu gosto por CINEMA. Mas acontece que esta época já passou. O CINEMA evolui e temos que necessariamente "olhar para frente" sob pena de perdermos "o trem da história". De maneira alguma DUNKIRK é filme RUIM! Se não conhece o notável conhecedor de filmes como você é Donaldo. Diria que não conheces CINEMA. Outra coisa! Você, sempre que pode, me cobra o meu ÓTIMO para MULHER MARAVILHA. Pô Donaldo! Aquilo ali é um filme infanto/juvenil. Levei minha neta de 12 anos e ela adorou. E eu também! É claro que é filme diversão. É claro que é filme que dura exatamente aqueles minutos que vimos na tela. Aliás assisti em um cinema moderno, no CINEMARK em 3D, e por um preço irrisório. Portanto, penso, não podemos fazer deste meu gosto "um cavalo de batalha". Até parece que você deu mais importância ao filme do que ele realmente merece. Portanto MULHER MARAVILHA é um filme que não devemos dar importância que merece. Pela simples razão de ser uma "coisinha". Mas mesmo sendo uma "coisinha", como escrevi agora, estou com uma enorme expectativa pelo filme numero dois de MULHER MARAVILHA. Pois fundamentalmente eu entendo, adoro, e o mais importante, EU AMO CINEMA desde meus 6 anos quando acompanhava minha falecida mãe, as quartas feiras, no inesquecível dia "das damas". Por fim gostaria de dizer que toda esta "polêmica" sobre DUNKIRK vem de encontro a tudo aquilo que penso sobre CINEMA. Eu e você somos uns apaixonados por aquele escurinho e aquela tela enorme que está em nosso frente. E que por enquanto, ainda, poderemos (não sei até quando!) chamar DE CINEMA. No mais sempre me queira bem! Pois a certeza que tenho é que sempre terei uma amigo na capital Federal deste gigante chamado Brasil. Obrigado Donaldo, por existires! E em mais um comentário verdade, mas de um fundo bem emotivo, me despeço com um dos meus aforismas prediletos. E TENHO DITO!

13/08/2017 - Tobias (23 anos)

  Regular
Denunciar
Belíssima fotografia, mas só. Você não se importa com um personagem, eles não tem empatia.

15/08/2017 - Donaldo Coelho da Silva (74 anos)

  Não vi
Denunciar
Concordo com você,Tobias. Só bela fotografia, nada mais. Achei o filme fraquinho, fraquinho. Vide meu comentário, acima. Forte abraço.

17/08/2017 - Vanessa F. (35 anos)

  Ótimo
Denunciar
O filme é muito bom. As pessoas que alegam que faltou diálogo ou que sentiu falta de personagens mais envolventes sinceramente não entenderam o proposta do filme. Quem se lembra minimamente do que estudou sobre aquele período sabe que o filme retrata exatamente o que aconteceu naquela época. Me parece que a ideia do diretor foi de retratar o episódio de Dunkirk em primeiro plano e não de criar um personagem fictício tendo a guerra como pano de fundo. Excelente filme.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Dunkirk (Dunkirk)

Copyright © 2017 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.