Share on Google+

Uma Forma de Assassinato

  (A Kind of Murder)
Sinopse Walter Stackhouse é um rico homem preso em um infeliz casamento com Clara. Seu desejo de se ver livre do matrimônio alimenta a sua obsessão por Kimmel, um homem suspeito de matar brutalmente a sua própria esposa. Mas quando Clara é encontrada morta por circunstâncias suspeitas, Walter é pego pelos seus pensamentos de culpa, que parecem ser o suficiente para condená-lo.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Uma Forma de Assassinato
Título Original A Kind of Murder
Ano Lançamento
Gênero Drama / Suspense
País de Origem EUA
Duração95 minutos
Direção

Elenco


... Walter Stackhouse
... Clara Stackhouse
>> Ver todo o Elenco...

Trilha Sonora


“Ja, Ja-Ja ”Escrita por Anna Duran
Interpretada por Mongo Santamaría
“I Can't Escape From You ”Escrita por Leo Robin e Richard A. Whiting (como Richard Whiting)
Interpretada por Haley Bennett
Arrangement by Julie Spangler
>> Ver toda a Trilha Sonora...

Trailer



Comentários


02/02/2017 - Dexter (46 anos)

  Regular
Denunciar
Esperava mais do filme. O diretor teve vários fatores a seu favor para fazer um grande filme, mas não soube conduzir a trama. Ponto positivo para a fotografia ambientada nos anos 60. E ponto negativo pros "grandes" atores que não convenceram e o desfecho do filme.

13/03/2017 - Zizu (33 anos)

  Regular
Denunciar
Pois bem, "A Kind of Murder" é um filme classificado como um drama intercalado com um suspense psicológico, lembrando um pouco o estilo Hitchcockiano, tanto no visual quanto no trilha sonora. Tudo isso aliado a um tom investigativo em praticamente seus 95 minutos, apresentando um enredo lento, e considero não justificar todo esse tempo pra história que o mesmo apresenta, podendo ter sido um pouco mais interessante, tendo boas atuações principalmente por Patrick Wilson na pele de Walter e de Edie Marsan na pele de Kimmel. Apresenta como pontos fortes os cenários que retratam muito bem a época bem como os figurinos que representaram os personagens. É o típico filme em que o seu desenrolar apresenta um mistério que apesar de ser cansativo, cria uma expectativa em torno do seu desfecho, mas o diretor propositadamente guarda a sete chaves um final que pode até ser interpretado e deduzido pelo próprio espectador, não entregando de forma explícita, podendo irritar alguns e deixar realmente dúvidas quanto a isso. Regular: 6/10. Tenho minha opinião a respeito do assunto (agora vem a hora do spoiler) : Mostrar Spoiler Algumas frases ou situações do filme dão a entender que Walter realmente assassinou sua esposa. 1°) Clara (a esposa assassinada) seguiu Walter e descobriu sua traição, posteriormente ela confrontou Walter e ele não teve como negar. Quando sai do quarto ele diz: "Isso tem que acabar. " 2°) Ellie questionou sobre a frase que Walter tinha dito antes de Clara morrer: "Eu tenho essa fantasia que ela não está mais lá." Ellie ressaltou que isso não saía da cabeça dela, aumentando mais ainda o sentimento de culpa de Walter, o que seria mais um peso pra ele, já que não bastava mentir apenas para o detetive, mas para Ellie também não. 3°) Walter pergunta para seu colega de trabalho Jon: "Qual a diferença entre desejar alguém morto e fazer algo realmente a respeito?" Jon responde: "Uma grande diferença. Do que está falando?" Walter diz: "Eu não sei. Honestamente não sei mais. " Ao mesmo tempo que, para Jon há uma grande diferença nisso, para Walter parece não haver tanta. 4°) Walter disse para Kimmel: "Todos somos culpados por alguma coisa. Sinto que você é minha culpa. " Walter compartilhava a culpa de Kimmel, algo que não deveria sair do livro, mas Walter parecia levar pra sua vida. 5°) O fato do Sr. Devries entregar Walter de que o viu na mesma parada do ônibus exatamente quando sua esposa sumiu, aumentou ainda mais a insegurança de Walter e fez com que o detetive Corby apenas comprovasse o que ele já deduzia, isto é, que Walter era realmente o assassino, sendo que houve uma série de inconsistências nas histórias que Walter contava ao detetive. Corby inclusive era o único que acusava com certeza Walter, mesmo sofrendo a cobrança de provas no trabalho. 5°) Reunindo todos esses aspectos, fez com que Walter não tivesse final mais perfeito: ele conseguiu terminar de escrever sua história que ele vivenciou com Kimmel e com sua esposa e não teve mais as acusações do detetive Coby, morto nas cenas finais.

02/04/2017 - Daniel (38 anos)

  Ruim
Denunciar
Tentam passar muito suspense para um filme de pouco enredo. O final não poderia ser diferente, com pouco enredo e final é fraco.

09/04/2017 - Henrique (59 anos)

  Bom
Denunciar
O filme é baseado no livro da escritora Patrícia Highsmith, do clássico filme “O talendoso Ripley” e do bom “As duas faces de janeiro”. Gostei do filme, os figurinos e a reconstituição de época dos anos 60 são perfeitos ( a casa de Walter é linda), a história é envolvente e os atores estão todos bem, gosto muito desses suspenses anos 60. O final poderia ser mais objetivo, embora tenha sido proposital deixar duvidas.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Uma Forma de Assassinato (A Kind of Murder)

Copyright © 2020 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.