Share on Google+

Manifesto


Sinopse Os históricos manifestos de arte podem ser aplicados à sociedade contemporânea? É isso o que Cate Blanchett tenta responder ao explorar os componentes performativos e o significado político de declarações artísticas e inovadoras do século XX, que vão dos futuristas e dadaístas ao Pop Art, passando por Fluxus, Lars von Trier e Jim Jarmusch.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Manifesto
Título Original Manifesto
Ano Lançamento
Gênero Drama
País de Origem Alemanha / Austrália
Duração95 minutos
Direção
Estreia no Brasil 26/10/2017
Estúdio/Distrib. Mares Filmes
Idade Indicativa 12 anos

Elenco


... Various
... Situationism Extra #4
>> Ver todo o Elenco...

Trailer



Comentários


27/10/2017 - Sérgio Sarmento (64 anos)

  Ótimo
Denunciar
Assisti NO CINEMA quando de seu lançamento nacional efetivado no dia de ontem. Mas tão somente em algumas cidades privilegiadas como a deste escriba. Olha! Bom filme! Em uma obra realmente instigante e que faz as pessoas pensarem sobre o poder das artes. Se necessitamos de artes e, ainda, se a arte realmente é importante ou é mais uma válvula de escape para uma burguesia entediante e reacionária que não tem mais onde gastar suas riquezas acumuladas e que ganharam de maneira, as vezes, não sabido como e de onde. O filme é até premonitório, pois antecipa ou chega ao Brasil em um momento bem oportuno quando se discute, por aqui, polêmicas como liberdades de expressão e censura. Vide, neste caso, a peça encenada no começo de outubro no MASP ou na exposição Queermuseu na capital dos gaúchos em setembro passado. O filme é escrito, dirigido e produzido pelo artista visual alemão Julian Rosefeldt e que contou com a participação da excelente atriz australiana Cate Blanchette. E que teve como uma ideia vinda do projeto videoinstalação Manifesto que Rosefeldt realizou com a atriz em um museu na cidade de Melbourne em dezembro de 2015 (a obra Manifesto em geral, como não poderia deixar de ser, é um apanhado de vários Manifestos realizado ao longo de muitos anos). Daí para O CINEMA foi "um passo". A obra além da extraordinária atriz Blanchette não conta com mais ninguém de expressão. A obra de museu e o filme são desta talentosa mulher e atriz. O filme, no geral, reuni 12 curtas-metragens, um prólogo e treze. Eu disse treze participações da camaleoa Cate Blanchette (em um dos episódios ela contracena consigo mesma). É claro que um projeto como este é de se prever que é hermético ou até repetitivo. Mas tudo isso, a parte interessada que somos nos, os assistentes, tiramos de letra, pois o importante mesmo e que encontramos um bom momento para entrar em toda aquela sonora discussão. E isto, ao final e "ao cabo", é o que realmente interessa, para nós, como seres pensantes. Amém!

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Manifesto (Manifesto)

Copyright © 2017 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.