Share on Google+

Ilha dos Cachorros

  (Isle of Dogs)
Sinopse Atari Kobayashi é um garoto japonês de 12 anos de idade. Ele mora na cidade de Megasaki, sob tutela do corrupto prefeito Kobayashi. O político aprova uma nova lei que proíbe os cachorros de morarem no local, fazendo com que todos os animais sejam enviados a uma ilha vizinha repleta de lixo. Mas o pequeno Atari não aceita se separar do cachorro Spots. Ele convoca os amigos, rouba um jato em miniatura em parte em busca de seu fiel amigo. A aventura vai transformar completamente a vida da cidade.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Ilha dos Cachorros
Título Original Isle of Dogs
Ano Lançamento
Gênero Animação / Aventura / Comédia
País de Origem Alemanha / EUA
Duração101 minutos
Direção
Estreia no Brasil 19/07/2018
Estúdio/Distrib. Fox Filmes
Idade Indicativa 12 anos

Elenco


... Chief (voz)
... Atari (voz)
>> Ver todo o Elenco...

Trilha Sonora


“Kosame No Oka ”Music e
Letra de Ryôichi Hattori, Hachirô Satô
“Kanbei & Katsushiro - Kikuchiyo's Mambo (from 'Seven Samurai') ”Escrita por Fumio Hayasaka
Interpretada por Toho Symphony Orchestra
>> Ver toda a Trilha Sonora...

Trailer



Comentários


28/07/2018 - Sérgio Sarmento (64 anos)

  Ótimo
Denunciar
Assisti NO CINEMA na manhã deste sábado no bom programa Clube do Professor do complexo Espaço Itaú de Cinemas de minha cidade. Quando de sua semana de lançamento por aqui. Olha! Filme notável! É uma gostosa animação pelo processo Stop Motion de alta qualidade. Com um prólogo sensacional onde o grande diretor Wes Anderson de vários filmes que entre outros assinou O Grande Hotel Budapeste (2014) e que realizei um belo comentário para o site InterFilmes no dia 05.07.2014. Pois é no começo deste Ilha dos Cachorros (2018) que o cineasta lança toda sua ideia de um programa que podemos considerar, sem sobra de duvidas, um clássico na animação. E que para mim deveria. Vejam bem! Deveria ganhar, já, o Oscar de melhor animação de 2019. O filme em linhas gerais, como o título dá sua pista, tem como protagonista cachorros. Mas o filme é muito mais que isso. Pois é inserido definitivamente como uma fábula social. Ao nos descrever uma sociedade autoritária e que de uma maneira vigorosa nos tole liberdades individuais. Onde todo mundo reza "pela mesma cartilha" sem ao menos refutar qualquer ato significante. Se alguém pensou em uma coisa tipo nazismo acertou. Mas poderia ser muito bem qualquer sociedade dita moderna e com extensão para a nossa brasileira. Pois vejo cada aberração no momento atual de nossa sociedade que fico ruborizado de vergonha. Até posso citar. Pois politicamente não devo nada para ninguém. Vejo pessoas desavergonhadamente defender políticos corruptos e ladrões. Ora, convenhamos, isso é o "fim de tempos". Pois o certo virou errado e o errado virou certo. Enfim e terminando mais um comentário para o site. Poderia categoricamente escrever que apesar de ser uma notável e diferenciada animação. Por favor não ouse levar uma criança AO CINEMA. Pois até para certos adultos, e isso me atrevo a dizer, não irão gostar pela sua complexidade (digo assim para não ofender ninguém) temática. Cruz credo!

23/03/2019 - EddieViana (23 anos)

  Bom
Denunciar
As técnicas de animação utilizadas nesse filme são maestrais. A história também é muito bonita. É um filme que aquece o coração e que não deixa de contar com toda aquela "estranheza boa" do diretor Wes. Vale a pena demais ser conferido.

23/10/2019 - Gin (21 anos)

  Ruim
Denunciar
O filme foi criado por Wes Anderson, e o problema já começa por aqui. Ele está seguindo o mesmo caminho de Tim Burtom, está deixando de ser um dos criadores mais únicos da atualidade para se tornar um dos mais comerciais. Vou começar falando sobre os fatos positivos sobre o filme: Ele foi bem animado, os cenários são detalhados (mesmo que tenham uma paleta de cores que pôde ser mais bem dirigida), a música é agradável e combina com o filme, as texturas são realistas e a dublagem conta com muitas celebridades. Infelizmente, o trabalho técnico não é perfeito. Os modelos dos cachorros são feios, não são estranhos, mas agradáveis como os modelos de “Fantastic Mr Fox”, são simplesmente feios, eu não tenho nada contra estilos de desenho assim, mas tal estilo não combina com a temática deste filme e apenas faz com que seja mais difícil se conectar emocionalmente com os personagens, os humanos por outro lado, estão bem desenhados. Um dos problemas do filme é não saber de quê quer tratar, o filme mistura um monte de elementos que não tem muita relação entre si, tenta ser sobre uma distopia, sobre regimes fascistas, sobre a amizade entre cães e humanos, sobre ser futurista, sobre a cultura japonesa, é por isto que a analogia com acontecimentos reais não funciona. Outro aspecto negativo do filme são seus personagens, eles estão muito mal escritos, têm a personalidade praticamente nula, principalmente os personagens femininos, muitos personagens nem mesmo são úteis, isto faz com que o drama do filme não funcione. Falando sobre drama, Mostrar Spoiler o menino só se relaciona com o cão protagonista durante uma breve cena no filme, e fala em idioma japonês não legendado, só para que seja ainda mais difícil se importar com ele, a relação entre eles é apenas superficial e mesmo assim ele está disposto a tudo para salvar o cachorro, o que só piora o problema do drama. Outro problema é a direção, o filme é desnecessariamente lento, e para ser compreendido, precisa explicar tudo através de diálogo. Isto é um filme, não um livro, o filme deveria demonstrar mais do que explicar, e eu sei o ritmo dos filmes de Wes é lento, mas neste não há um roteiro suficientemente envolvente para não entediar o espectador, o filme funcionaria melhor se fosse um curta de uns trinta minutos. O filme também tem um tom confuso, é muito violento e tedioso para as crianças e muito infantil e previsível para um adulto. Também vou mencionar a má representação da cultura japonesa no filme, parece que o criador não pesquisou a respeito desta cultura ao escrever o filme, ele simplesmente juntou um monte de elementos clichês e famosos e os botou no filme, samurais, cerejeiras, sushi, lutadores de sumô, retrata a cultura japonesa de forma superficial, nada expressa um real conhecimento sobre ela. Além disto, o filme é um conceito ridículo que leva a si mesmo a sério, não apenas é um conjunto de conceitos aleatórios, mas trata o clichê de “cães VS gatos” de forma séria, “Como Cães e Gatos” pode ser um filme medíocre, mas pelo menos é uma comédia. Eu já ia me esquecendo de mencionar que o filme mostra cães feridos, com membros faltando, cães sendo usados como cobaias e cadelas grávidas apenas como um recurso barato para vitimizar os cães, o fato de que os cães foram injustamente exilados em uma ilha cheia de lixo já é tragédia suficiente, o autor não precisava exagerar. Se de tragédias com cães falamos, eu prefiro “The Plague dogs” porque tem um tom bem estabelecido, é mais madura, mais consistente e põe os cães em situação de perigo sem vitimizá-los. E para pôr a cereja sobre o bolo, Mostrar Spoiler o final é conveniente. Nota 4, é pandering cachorreiro melodramático.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Ilha dos Cachorros (Isle of Dogs)

Copyright © 2019 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.