Share on Google+

Afterimage

  (Powidoki)
Sinopse Wladyslaw Strzeminski (Boguslaw Linda), é um artista de vanguarda polonês que superou todas as dificuldades impostas pelas suas deficiências físicas - ele não possuía uma perna e um braço - e também o ódio, a indiferença e a crueldade dispensados pelas autoridades de seu país para se tornar um dos artistas mais reverenciados do século vinte, uma verdadeira força da natureza que batalhou com todas as forças para construir seu progressista e genial programa artístico.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Afterimage
Título Original Powidoki
Ano Lançamento
Gênero Drama
País de Origem Polônia
Duração98 minutos
Direção
Estreia no Brasil 17/08/2017
Estúdio/Distrib. Imovision
Idade Indicativa 12 anos

Elenco


... Wladyslaw Strzeminski
... Katarzyna Kobro
>> Ver todo o Elenco...

Trilha Sonora


“Landscape ”Escrita por Andrzej Panufnik
Interpretada por Narodowa Orkiestra Symfoniczna Polskiego Radia w Katowicach
Conducted by Piotr Komorowski
“Autumn Music ”Escrita por Andrzej Panufnik
Interpretada por Narodowa Orkiestra Symfoniczna Polskiego Radia w Katowicach
Conducted by Piotr Komorowski
>> Ver toda a Trilha Sonora...

Trailer



Comentários


18/08/2017 - Sérgio Sarmento (63 anos)

  Ótimo
Denunciar
Assisti NO CINEMA, nesta data, quando de sua estreia nacional. Mas "só" para algumas cidades privilegiadas e entre as quais a minha. Olha! Filme maravilhoso! Mas este é o tipo filme que ninguém assiste, mesmo. Portanto é mais um comentário que igualmente ninguém lê. Mas é um filme tão importante que sempre escrevo: Tenho que começar pelo seu diretor. Um dos homens mais importantes para uma beleza que chamamos DE CINEMA. O cineasta polonês ANDRZEJ WAJDA (1926/2016) foi um homem que viveu quase toda a sua vida sob uma ditadura influenciada pelo stalinismo soviético. E seus filmes sempre falavam desta inflexão das liberdades dentro da Polônia. Em razão disso seus filmes sempre ou em sua maioria são politicos. Mas não uma política agressiva, monstruosa ou panfletaria. Foram filmes de reflexão, entre outros, um Kanal (1957), Cinzas e Diamantes (1968) e O Homem de Mármore (1977) ou Homem de Ferro (1981) e neste ganhou o Palma de Ouro de 1981. Assisti todos eles NO CINEMA. Com isso me deu um visão diferenciada da grande maioria das pessoas que falam e escrevem sobre CINEMA, hoje em dia. E depois a obra deste cara foi importante, pois chegou aqui entre nos em plena época da ditadura civil/militar de 1964 até 1985. Como seu filmes eram muito de reflexão, isto é, inteligentes (como já escrevi) não foram proibidos por uma censura radical, daquela anos de exceção. Mas eis que no chega neste ano da graça de 2017 seu último filme. A famoso obra testamento. O filme mostra os últimos anos de vida de um de seus maiores artistas polonês do século passado. Falo do pintor e professor Wladyslaw Strseminski (1893/1952). Um cara sem um braço (esquerdo) e sem a perna (direita). Perdidos, segundo ele, na I Grande Guerra. Este homem jamais se entregou ao chamado realismo socialista. Que em real era mais um regime stalinista transportado para dentro de uma Polônia subjugada pelos soviéticos após II Guerra. E depois as aulas, na escola de belas artes (fundada por ele), e mais tarde quando foi expulso pela ditadura e seus ensinamentos tem o verde, o campo como cenário para tudo aquilo. Suas aulas sempre estiveram bem frequentadas por uma série de alunos. Imaginem um homem, um artista como Strseminski que sempre pintou a liberdade e nunca "rezou" pelos ditames, pela cartilha daquela ditadura stalinista exportada para Polônia. Teve e terá sempre uma perseguição implacável dos dirigentes polonês que subjugados e com isso uns verdadeiros títeres dos seus vizinhos soviéticos. O filme tem como ator o grande Boguslaw Linda que faz um papel perfeito do cara perseguido como foi Strzeminski e por um regime absolutamente sem condições alguma de ser perene como se diziam ser. O filme é importante, pois mostra uma sensação opressiva de quem tinha o "topete" de pensar ao contrario do establishment. Na realidade aquilo nos parecia mais um pesadelo. E que se romperia, definitivamente, em 1989. Mais o mais importante na obra do grande cineasta polonês é que tudo isso (alias, repito, em todos os seus filmes) é ele nunca precisou pinçar os caras do regime opressivo de uma maneira monstruosa. Mas esta maneira inteligente de escancarar as coisas ruins de uma política nefasta, como aquela, é que por si só identifica o grande humanista que foi este gigante cineasta chamado Andrzef Wajda. Realmente um cineasta, um artista, que após sua morte, deixara um vazio cultural em uma arte, tão necessária para nós que amos CINEMA.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Afterimage (Powidoki)

Copyright © 2017 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.