Share on Google+

Eu Só Posso Imaginar

  (I Can Only Imagine)
Sinopse A verdadeira e inspiradora história desconhecida por trás da renomada canção ‘I Can Only Imagine’, da banda de MercyMe, que oferece esperança para muitas pessoas em momentos desafiadores da vida. Surpreendentemente, a canção foi escrita em poucos minutos pelo principal vocalista da banda MercyMe, Bart Millard. Mas, sua criação abrange toda uma vida.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Eu Só Posso Imaginar
Título Original I Can Only Imagine
Ano Lançamento
Gênero Aventura
País de Origem EUA
Duração110 minutos
Direção /
Estreia no Brasil 31/05/2018
Estúdio/Distrib. Paris Filmes
Idade Indicativa 12 anos

Trilha Sonora


“We're a Band ”Escrita por Barry Blair, Mark Stuart, Bob Herdman, Will McGinniss
Interpretada por Audio Adrenaline
“Into the Heart ”Música de U2
Letra de Bono & The Edge
Interpretada por U2
>> Ver toda a Trilha Sonora...

Trailer



Comentários


03/06/2018 - Sérgio Sarmento (64 anos)

  Bom
Denunciar
Assisti NO CINEMA, neste domingo, quando da semana de seu lançamento iniciado na ultima quinta. Olha! Sou muito refratário e sutilmente, já escrevi anteriormente, que não veria mais filmes sobre os evangelhos ou qualquer outra obra que abertamente nos induzi em crenças apelativas. Mas esse filme e que já tinha conhecimentos que falava de um cantor, de sua banda e de uma música famosa de 1994 e que dá o título ao filme no modo brasileiro. Me aventurei! E gostei! Filme realmente impactante e que mostra o calvário que transforma a vida de um filho, pelo seu pai, em 1985 e nos anos seguintes em um estado chamado Texas e em um pais como os EUA. O que sofre aquele menino e após grande nas mãos do pai é algo comovente. Mas faz parte! Pois como disse para minha neta (sim, ela foi comigo), muito curiosa, ao final do filme. A obra na essência, dizia eu, queria ter o impacto visto na tela, pois era fundamental mostrar: o castigo, o perdão e a redenção. Coisa realmente bem cristã e que se tornou uma verdade ao longo dos últimos dois mil anos. O filme conta com bons atores onde destaco em primeiro plano o menino Brody Rose que faz Bart quando garoto. E já adulto um cara chamado J. Michael Finley que brilha imensamente como Bart adolescente e adulto. Mas tenho que mencionar o veterano Dennis Quaid como pai "dos dois" Bart. Menciono ele, pois é um dos notáveis veteranos da indústria norte americana DO CINEMA entretenimento e que mais uma vez compõe sua atuação como irrepreensível. Enfim e terminado mais um comentário dos muitos que escrevo para um canal como o site InterFilmes. Posso acrescentar que é filme muito na base da emoção. E que se, por ventura, alguém for assistir uma obra deste calibre. Que leve, de preferência, uma caixa de lenço descartáveis. Pois o choro faz parte do filme. E como faz! Cruz credo!

14/06/2018 - Daniel Gulmine (37 anos)

  Bom
Denunciar
BOM, BOM, BOM. Filme legal, que trata de frustrações, raiva, abuso paternal, amizade, amor, perdão, superação e redenção. Não considero um filme religioso, apesar de ter a questão do cristianismo em alguns momentos. Concordo com o Sarmento quanto a ótima atuação do Dennis Quaid.

19/06/2018 - Tatiane (32 anos)

  Ótimo
Denunciar
Sabe aquele tipo de filme que você acaba de assistir e o seu coração fica leve? É este o tipo de filme. Eu tive raiva; indignação; pena; empatia e admiração. Me fez refletir e querer ser melhor. É uma linda história de vida. Sem falar na música!

20/08/2018 - Kassio Freitas (21 anos)

  Bom
Denunciar
Um filme leve, regado a clichês, mas com mensagens bonitas e no fim te agrada mesmo não surpreendendo.

07/09/2018 - EddieViana (23 anos)

  Bom
Denunciar
Eu não conhecia essa música, mesmo porque é uma música cristã e esse gênero não faz muito o meu tipo. Agora, falando da película, é uma história bonita, que nos conta sobre o poder do perdão. Pedir desculpar é, de fato, um ato difícil, mas perdoar é igualmente complicado, principalmente quando se carrega tamanha mágoa dentro do coração. A fotografia do filme é bonita, o ritmo é interessante, não é massivo, não é fadante. É um bom filme, mesmo voltado pro lado religioso, que, repito, não é minha praia. Certamente merece ser conferido.

18/10/2018 - Marcelo Celo (41 anos)

  Regular
Denunciar
Filme bem regular. Nota 6.

29/10/2018 - Eduardo (43 anos)

  Ótimo
Denunciar
Muito bom... Um dos melhores filmes que já assisti.

16/01/2019 - Helton (49 anos)

  Ótimo
Denunciar
Um dos melhores filmes que já assisti 2... Seguramente está na galeria dos notáveis na minha enciclopédia humana da minha cachola kkkk.

21/01/2019 - Francisco Junior (40 anos)

  Ótimo
Denunciar
Filme maravilhoso! Toca a nossa Alma e Coração! Me emocionei muito com esse filme! Destaque para a atuação de Dennis Quaid, um show de interpretação!

27/01/2019 - Rafael (41 anos)

  Ótimo
Denunciar
Como a maioria dos filmes verídicos, esse é ótimo. Um baita testemunho e superação de um filho maltratado severamente pelo pai. Filme recomendado pra família.

08/04/2019 - Renata Guimarães (32 anos)

  Bom
Denunciar
Gostei do filme, muitos dizem ser um saco por ser cunho religioso, etc. Aliás a "crítica especializada" mais detonou o filme por isso do que aplaudiu o mesmo. Eu assisti sem me preocupar com o cunho religioso, não tenho uma religião específica, acredito em Deus, mas não me apego a uma religião, e o que tenho para dizer é que o filme é emocionante em vários momentos. A narrativa dos fatos sempre desenrola bem, seja contando a história do protagonista quando ele era criança, até mesmo quando ele está tentando fazer sucesso. O laco entre pai e filho é algo emocionante, os acontecimentos dão aquela pitada boa no filme. É um filme muito bom, que se utilizasse a história de alguém ainda mais famoso mundialmente como foi o caso de Bohemian Rhapsody, seria exaltado pela mídia absurdamente. Gostei muito de Bohemian Rhapsody, são histórias diferentes, outra vida literalmente para cada integrante das bandas, mas esse filme "Eu só posso imaginar", consegue emocionar bem mais que filmes que contam histórias de músicos extremamente famosos mundialmente. Só acho que a crítica especializada, deveria não se apegar tanto a religião e dar a nota merecida a filmes que são realmente bons. Hoje em dia tudo ofende, até religião, então vamos deixar cada filme ser o que nasceu para ser, evidente que ele tem cunho religioso, evidente que ele vai ser especial para quem acredita em Deus e vai ser talvez detestável para quem não acredita. Mas por ter uma história boa, acredito que até alguns incrédulos gostarão do filme. Respeito até quem não acredita em religião alguma, afinal ninguém é obrigado a nada. Mas ver a mídia detonando um filme lindo, só porque deixa a entender a fé das pessoas, é simplesmente deprimente nesse sentido. E voltando ao filme, recomendo, tem uma história linda que abre seus olhos para muitas coisas.

09/06/2019 - Thierry (34 anos)

  Péssimo
Denunciar
Filme tremendamente medíocre! Além de ser uma produção e atuações ruins, a mensagem que quer se passar nada tem a ver com o evangelho de Cristo! Só mostram um rapaz com uma história triste de vida em busca do sonho de fazer sucesso como cantor, fazendo shows, turnê e em busca de sucesso, pois esse era o seu sonho... Enfim, pra quem tem um pouco de maturidade cristã verá que o filme nada tem a acrescentar!

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Eu Só Posso Imaginar (I Can Only Imagine)

Copyright © 2019 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.