Share on Google+

Quando Eu Era Vivo


Sinopse Após o fim do casamento e a perda do emprego, Júnior (Marat Descartes) retorna à casa do pai (Antônio Fagundes). Mas esta não é mais a casa de sua infância. Seu quarto agora é habitado pela jovem inquilina Bruna (Sandy Leah) e todo o ambiente lhe parece inóspito e opressor. No quartinho dos fundos, Júnior encontra objetos estranhos que pertenciam à sua mãe, incluindo uma misteriosa mensagem criptografada. Certo de que a compreensão da mensagem é a chave para entender melhor seu passado e seu presente, Júnior desenvolve uma obsessão pela história da família, ao mesmo tempo em que acontecimentos sombrios passam a fazer parte da rotina da casa.

Share on Google+

Informações


Título no Brasil Quando Eu Era Vivo
Título Original Quando Eu Era Vivo
Ano Lançamento
Gênero Drama / Aventura / Suspense
País de Origem Brasil
Duração108 minutos
Direção
Estreia no Brasil 31/01/2014
Estúdio/Distrib. Vitrine Filmes
Idade Indicativa 12 anos

Elenco


... Sênior
... Júnior
... Bruna
... Miranda
... Olga
... Pedro
... Lurdinha
... Paulinho
... Pa-Zuzu
... Júnior criança
... Pedro criança
... Donato
... Enfermeira
... Silmar
... Silmara
... Márcia
... Caio
... Tia estranha
... Tio estranho
... Louco
... Voz

Trilha Sonora


“Overture”Escrita por Guilherme Garbato e Marco Dutra
“Bonequinho de Papel”Escrita por Guilherme Garbato e Gustavo Garbato
Interpretada por Eduardo Gomes
>> Ver toda a Trilha Sonora...

Trailer



Comentários



  >> Ver todos os Comentários...

04/02/2014 - Guilherme (13 anos)

  Ótimo
Denunciar
O filme é muito Bom uma aula de cinema subjetivo e aterrador cenário muito bem aproveitado, fotografia belíssima, referências ótimas ao gênero, agora se você curte as comédias bobas patrocinadas pela globo filmes nem vá ao cinema, o cinema brasileiro é repleto de obras primas, porém trabalhos bestas e bobos acabam se destacando mais pela divulgação, uma pena, pois outros que não conhecem a fundo nosso cinema ficam criticando, mas em fim, destaco também a ótima trilha sonora que só aumenta a tensão.

08/02/2014 - Sérgio Sarmento (60 anos)

  Ótimo
Denunciar
Assisti nesta tarde NO CINEMA já em segunda semana de sua estreia. Olha! Para falar demais um bom filme do cinema nacional tenho que obrigatoriamente começar pelo belíssimo diretor Marco Dutra e dizer que gostei mais de seu último filme TRABALHAR CANSA (2008). Onde ali já existia um terror oculto, mas que era bem mais social. Mas seu novo filme tem muitos méritos. É igualmente um terror oculto. Um suspense moderno. Retira muitas coisas destes bons filmes norte americanos que assistimos ultimamente tipo Fim dos Tempos (2008). A Vila (2004) e outros. Portanto filmes mais para o comercial e que por paradoxal que isso possa parecer. Não é comercial, pois ninguém assiste, no Brasil, uma obra notável como esta. É filme que devemos ser bem sensíveis para podermos apreciar seus encantos e metáforas. É filme que enaltece o bom rendimento dos atores. Onde quem aparece não é o mais conhecido que é o grande Antônio Fagundes. Mas sim um ator que já aparecia no trabalho anterior do diretor. Falo deste grande ator e que nos dá orgulho por ser brasileiro. Falo do notável Marat Descartes que é pouco conhecido do grande publico, pois não frequenta as novelas da plim! Plim! (Globo). Alias o ator vem com uma peruca muito gozada. Mas que recompõe brilhantemente sua interpretação como um louco desvairado. No apresenta uma boa cantora, mas que como atriz é melhor. Falo da jovem linda e encantadora Sandy Leah. Como a Sandy se saiu bem representando! Foi um espetáculo a parte mesmo! E fazendo um papel de uma menina inocente sem nenhuma maldade mesmo. Mas, acredito, que foi exatamente nisso que seu personagem representou uma das grandes coisas neste filme estranho e cativante. Com uma trilha musical absolutamente perfeita e nisso a cantora SANDY colaborou e muito. Uma fotografia em tom gótico perfeito que começa com muita luz, mas que aos poucos vai nos oferecendo um escuro onde a luz de vela tem seu charme. Enfim! É filme nacional da melhor espécie. E que com certeza confirma o talento do diretor MARCO DUTRA. E depois, ainda, é mais uma obra que orgulha o CINEMA de todas latitudes. Que legal!

11/03/2014 - Camillacastronigri (19 anos)

  Não vi
Denunciar
Eu vi o trailer, mas é muito bom pra mim e eu queria que esse filme quando eu era vivo aqui em niterói no Plaza shopping e gostaria de ver esse filme no plaza.

15/06/2014 - Rafael (32 anos)

  Bom
Denunciar
Uma bela fotografia, enredo, e coeso! Uma novidade bem dirigida do cinema nacional. Parabéns Marco dutra.

14/07/2014 - Angélica (34 anos)

  Péssimo
Denunciar
Gente, esse filme é péssimo! Eu assisto a muitos filmes, de diversos gêneros, mas esse é uma grande perda de tempo, podem acreditar!

15/07/2014 - Renan Alexandre (24 anos)

  Regular
Denunciar
...não sei nem o que dizer desse filme! Talvez se não tivessem enrolado tanto em conversas e coisas desnecessárias no decorrer do filme, teria sido melhorzinho. É parado demais, confuso, da muita preguiça de ver. E quando começa a ficar interessante, acaba. Daí tu fica com aquela sensação de "hã?", salva a atuação da Sandy, só.

17/07/2014 - Alberto Shultz (24 anos)

  Ótimo
Denunciar
Não aprecio muito os filmes brasileiros, mas esse merece atenção, suspense moderno, muito bem dirigido, belíssima fotografia, espero que este diretor continue no gênero, parece ser promissor, no estilo, "O Iluminado" e um pouco do ocultismo de "O Bebê de Rosemary" é certamente um ótimo filme!

18/07/2014 - Anna Julia (25 anos)

  Regular
Denunciar
O filme é regular, achei que a história poderia ter sido melhor aproveitada, sem falar que a música ficou na minha cabeça! Kkk, mas o filme é um bom começo para a nova fase de Suspense do Cinema Brasileiro.

28/07/2014 - Kassio (17 anos)

  Regular
Denunciar
Achei fraco, esperava mais. Boas atuações, mas Sandy não ficou boa no papel. A História é confusa e um pouco idiota, poderia ser mais explorada.

25/11/2014 - Rodrigues (36 anos)

  Ótimo
Denunciar
Assisti ontem de madrugada no tablet. Filme muito bom, terror sofisticado e subjetivo, do mesmo co-diretor do excelente "Trabalhar Cansa" (2011). Aliás, Marco Dutra está se tornando o nome do atual cinema de terror brasileiro. Lembra muito o clima dos filmes de terror dos anos 70!

08/01/2015 - JK Filmes E Séries (30 anos)

  Péssimo
Denunciar
NOTA ZERO. Não tem como gostar de um LIXO desse!

19/02/2015 - Dav1d (22 anos)

  Bom
Denunciar
Não sou muito fã de filmes brasileiros, mas como gosto muito de filmes de suspense/terror resolvi dar uma chance a esse filme, também por ouvir falar bem dele. Assisti sem nenhum tipo de preconceito e posso dizer que o filme é bastante interessante. É óbvia a enorme influência do filme "O Iluminado" embora eu tenha achado que o clima do filme é muito parecido com o ótimo "A Entidade" (2012). Foi muito bem produzido e as atuações no geral são muito boas. O clima de tensão só vai aumentando durante o filme e apesar de ter alguns clichês, estes foram bem aproveitados. Porém o filme além de longo é extremamente arrastado, o que o torna bastante cansativo. Deveriam ter explorado melhor o tema principal, com mais flashbacks sinistros que são a melhor coisa do filme. Tentaram fazer um filme complexo, que te faz refletir, inclusive com críticas sociais e fecharam com um final aberto a interpretações. Como o enredo não é dos mais interessantes e aliado ao fato de ter sido muito arrastado isso não funcionou e prejudicou muito um filme que poderia ter sido bem melhor se não se utilizassem desse artificio. É uma pena, mas mesmo com uma conclusão bastante decepcionante vale a pena assistir, mais por ser um terreno pouco explorado pelo cinema brasileiro que pela qualidade do filme.

18/05/2015 - Mk (36 anos)

  Péssimo
Denunciar
O final do filme ridículo perda de tempo.

13/02/2016 - Bessa38 (77 anos)

  Ruim
Denunciar
Um enredo nebuloso, feito para os pseudointelectuais, verem coisas que somente eles conhecem e pretendem passar para os nãos SOFISTAS da vida. Fotografia, edição e música, até que se sustentam, para a atuação pífia de ANTÔNIO FAGUNDES, que ultimamente vem escolhendo muito mal seus papéis, e este não é diferente, a beleza enjoativa da péssima atriz, SANDY LEAH, o enredo e direção sem nenhuma criativa, fazem deste um filme sonolento e cansativo. Não leva a nada.

28/06/2016 - Aline Montor (25 anos)

  Regular
Denunciar
Achei o suspense legal, mas o filme em si é confuso, achei o final meio sei lá. E Como sempre esses filmes com atores globais, dá sempre a sensação de estarmos assistindo uma novela.

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho, mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiter? Sim / Não     Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:

Últimos Visitados

Quando Eu Era Vivo (Quando Eu Era Vivo)

Copyright © 2018 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.