Era Uma Vez na Anatólia

  (Bir zamanlar Anadolu'da)

Sinopse


A vida em uma pequena aldeia é semelhante a uma viagem em plena estepe: existe a impressão que algo de novo e diferente vai surgir por trás de cada colina, mas vemos sempre as mesmas estradas monótonas, estreitas, que desaparecem para depois continuar. Na cidade de Keskin, Turquia, uma caravana - da qual fazem parte advogados, coveiros, polícias e um médico legista - segue pelas estepes da Anatólia em busca de um corpo. Kenan, suspeito do homicídio, guia aqueles homens pela região, tentando recordar-se do local onde sepultou o corpo. Diz que estava alcoolizado, que está confuso. Até que, depois de uma longa e exaustiva viagem, encontram o lugar que procuravam. O dia desperta, a vítima é recolhida e autopsiada, ao mesmo tempo que a esposa do falecido chega para reconhecer o corpo. E é então que a causa e o motivo do crime são revelados.

Informações


Título no Brasil Era Uma Vez na Anatólia
Título Original Bir zamanlar Anadolu'da
Ano Lançamento
Gênero Policial / Drama
País de Origem Turquia / Bósnia e Herzegovina
Duração150 minutos
Direção
Estreia no Brasil 24/05/2013
Estúdio/Distrib. Filmes da Mostra
Idade Indicativa 16 anos

Elenco


... Doctor Cemal
... Commissar Naci
>> Ver todo o Elenco...

Trilha Sonora


“Alli Turnam (Bir Zamanlar Anadolu'da)”By Neset Ertas

Trailer



Comentários


05/01/2015 - Julio Simi Neto (58 anos)

05/01/2015
Julio Simi Neto (58 anos)

  Bom
Denunciar
Ótimo e inteligente drama turco com uma fotografia primorosa. Vale a oena conferir.

01/05/2015 - Sérgio Sarmento (60 anos)

01/05/2015
Sérgio Sarmento (60 anos)

  Ótimo
Denunciar
Assisti nesta tarde NO CINEMA quando da inauguração de uma cinemateca em minha cidade. Do contrário seria mais uma obra para o limbo das que não teria assistido em minha vida cinematográfica. Olha! É um belíssimo filme turco sobre as mazelas humanas e que sinceramente jamais pensaria em ver tal argumento NO CINEMA. Com isso já quero dizer que o filme é inovador. Quer seja por seus diálogos de uma inteligência rara. Quer pelos enquadramentos de câmara pouco visto EM CINEMA. Por isso é filme que nunca fica neutro. Pois a pessoa admira ( como eu ). Ou detesta quem só está habituado (a) com uma história com principio, meio e fim. E vamos ser francos! Que coisinha mais conservadora tudo isso. Temos isso sim que valorizar coisas que procuram o novo como é esse filme turco. O filme tem exatos 158 ( sempre contados por mim ) minutos. E sua história se plasma na busca de um problema em 60 minutos. E nos outros 98 minutos tenta encontrar razões para tudo aquilo. O tema realmente é raro. Se passa todo ele no interior do interior da Turquia. Onde as coisas não são realmente tudo que parece aos nossos olhos e até de interpretação. É obra realmente de espantar mesmo! E é tão elogiável que qualquer cinéfilo ( pessoas que só assistem filmes EM CINEMA ) assim como eu vai aplaudir de pé pelo inusitado de uma obra de arte como é essa. É mais uma obra que lamento que ninguém assiste. Pois não poderá discutir, compartilhar, mas acima de tudo aprender com uma bela arte como é esse filme fascinante. Esse comentário, mais que qualquer outro, tem que terminar assim: E tenho dito!

Novo Comentário
Faça seu comentário, mas por favor, siga estas regras:
- Não faça perguntas, faça comentários sobre o filme;
- Não conte o final do filme nem partes importantes para o desfecho (spoiler), mas se necessário marque o texto;
- Seja objetivo e descreva o porquê de sua nota;
- Se você ainda não assistiu ao filme, dê nota "Não vi";
- Não critique outros comentários, apenas faça o seu, sem preconceitos;
- Se você não gosta deste gênero de filme, é melhor não comentar;
- Comentários que descumprirem estas regras, serão excluídos totalmente.

 Agradecemos a colaboração. Bom uso!

O Texto Contém Spoiler? /    
Selecione o texto com "Spoiler" e click aqui.

Nome: Idade:  Nota:


Últimos Visitados

Era Uma Vez na Anatólia (Bir zamanlar Anadolu'da)

Copyright © 2021 www.interfilmes.com - Todos os Direitos Reservados. Acesse a Política de Privacidade.